Flamengo e Palmeiras perdem mando após briga entre torcedores no Mané

Josemar Gonçalves

Josemar Gonçalves

Foram quase quatro horas de julgamento no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), no Rio de Janeiro, para definir a punição aos envolvidos na briga do último dia 5, no Estádio Mané Garrincha. E a conta maior a ser paga será a do Palmeiras: o time paulista terá que cumprir a perda de um mando de campo e com portões fechados (pode ser realizado no Allianz Parque).

Mandante da partida na ocasião, o Flamengo também foi penalizado com a perda de um mando de campo, mas não precisará ser com portões fechados. Por não possuir uma casa fixa, o Rubro-Negro terá que escolher um estádio que esteja há pelo menos 100 km de distância de Volta Redonda (RJ) e também de Brasília.

Já o Estádio Mané Garrincha, que tem agendado para a próxima quinta-feira o duelo entre Fluminense e Corinthians – que só foi liberado por causa de uma intervenção da CBF –, segue interditado para partidas de futebol. Para a arena candanga voltar a receber jogos, a CBF terá que emitir um parecer, em 24 horas, da avaliação do plano de segurança e logística, liberando somente quando a própria entidade autorizar o uso.

Caberá ao Flamengo encaminhar à CBF o plano de segurança do estádio e, se aprovado pela entidade, está liberado.

Ainda cabe recurso ao Pleno de todas as decisões tomadas hoje na sede do STJD.

No lucro

Os dois clubes que tiveram suas torcidas como protagonistas da briga no estádio também foram multados. O Palmeiras em R$ 80 mil e o Flamengo em R$ 50 mil.

Em relação ao atraso de 12 minutos para o reinício da partida, provocado pelo gás de pimenta lançado nas arquibancadas e que desceu para o campo, ambos os clubes foram absolvidos.

O saldo para as defesas foi positivo, já que até o julgamento a expectativa era por punições ainda maiores, como a possível perda de 10 mandos de campo. Um dos auditores chegou a elogiar a argumentação dos advogados de defesa.

César livre

O zagueiro César Martins, que também foi julgado na noite de hoje, recebeu apenas um jogo de suspensão, o qual já cumpriu diante do Figueirense, no último domingo.

O defensor protagonizou uma das cenas mais curiosas na partida contra o Palmeiras, quando defendeu com a mão o que seria o gol do atacante Gabriel Jesus.

Sendo assim, César Martins está liberado para enfrentar o Cruzeiro, na quarta-feira, mas deve ser reserva.

Entenda o caso

O Flamengo mandou a partida contra o Palmeiras no Mané Garrincha em 5 de junho. Na súmula, o árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva narrou o atraso de 12 minutos no início do segundo tempo devido a gás de pimenta espalhado no campo que, segundo a segurança privada do estádio informou, seria devido a um princípio de tumulto entre as torcidas na parte externa do Estádio chegando ao seu interior.

Imagens juntadas a denúncia demonstram torcedores arremessando cadeiras, mesas e outros objetos contra policiais, que revidaram com bombas de efeito moral e spray de pimenta. O episódio encerrou com torcedores e policias feridos.

O Flamengo foi denunciado por infração aos artigos 206 (atraso), 211 (Deixar de manter o local que tenha indicado para realização do evento com infraestrutura necessária a assegurar plena garantia e segurança para sua realização), 213, inciso I (deixar de prevenir e reprimir desordens) e 191, incisos I e III (deixar de cumprir obrigação legal e o regulamento da competição). Já o Palmeiras respondeu por atraso (206), desordens (213, inciso I) e por não cumprir obrigação legal e o regulamento da competição (191, incisos I e III).

 

http://www.jornaldebrasilia.com.br/futebol/flamengo-e-palmeiras-perdem-mando-apos-briga-entre-torcedores-no-mane/

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: