Famílias são transferidas de área de proteção ambiental


Famílias são transferidas de área de proteção ambiental

Aproximadamente 240 famílias ocupam um terreno próximo a Floresta Nacional de Brasília

Cerca de 80 famílias que ocupavam área de proteção ambiental da Chácara Santa Luzia, na Estrutural, foram transferidas para outro terreno provisório, no mesmo setor, nesta terça-feira (6). Outras 160 devem deixar a região nos próximos dias, quando a transferência delas para um terreno cedido de forma provisória deve ser concluída. Não houve resistência.


A ação do Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo começou por volta das 11h e terminou às 19h com o objetivo dedesocupar a chamada “zona de amortecimento” da Floresta Nacional de Brasília (Flona), área que corresponde aos 300 metros de distância dos limites da reserva que não podem ser ocupados. Nesta primeira etapa foram transferidas 240 famílias que ocupavam área que estava a até 100 metros da cerca da Floresta.

“Havia a preocupação de que essas famílias ocupassem a área da Flona e por isso disponibilizamos esta área. Após a remoção a área será cercada”, disse a administradora da Estrutural, Socorro Torquato. As famílias irão ocupar um terreno de aproximadamente 15 mil metros quadrados que está a mais de um quilômetro dos limites da reserva. A saída delas foi avisada com antecedência.

Equipes de assistência social e da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do DF (Codhab) realizam o cadastramento das famílias há duas semanas. Aqueles que estiverem enquadrados nos critérios socioeconômicos poderão, inclusive, receber um auxílio do governo.

A expectativa é de que esta primeira parte da transferência seja concluída nos próximos dois dias, mas não está descartada a possibilidade de que a área de 100 metros de distância zona de amortecimento esteja desafetada ainda nesta quarta-feira. Os demais ocupantes da área de proteção serão gradativamente levados para outros terrenos.

A operação ação contou com a participação de 12 órgãos do governo, coordenados pela Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops). Cerca de 300 servidores estiveram mobilizados. Pelo menos 23 caminhões foram usados para realizar a mudança.

Fonte: Agência Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: