Família que morou em Planaltina é encontrada morta em Orlando, na Flórida

Família que morou em Planaltina é encontrada morta em Orlando, na Flórida O corpo do casal e o da filha de 10 anos estavam dentro do carro, na garagem de um condomínio na cidade famosa pelos parques da Disney. Parentes da mulher, criada em Planaltina, e do marido tentam trazer os restos mortais para o Brasil

Thaís Cieglinski

Márcio Luiz foi piloto da TAM e morava havia cinco anos com a família nos Estados Unidos

Uma família feliz que, há cinco anos, deixou o Brasil para viver o sonho americano teve o destino brutalmente interrompido. No último sábado, a polícia de Orange County encontrou o corpo de Cledione Regina Ruppenthal Ferraz do Amaral, 34 anos, de Márcio Luiz Ferraz do Amaral, 45, e de Wendy Ferraz do Amaral, 10, dentro do carro, na garagem da casa onde moravam, em um condomínio na área luxuosa de Lake Nona, em Orlando (Flórida). A suspeita é de um duplo assassinato seguido de suicídio. Chocados com a tragédia, os parentes tentam agora trazer os restos mortais dos três para o país. “Parece que isso não está acontecendo, é uma situação surreal. Eles eram casados há 11 anos, tinham uma boa relação”, contou ao Correio Suênia Karolin Ruppenthal, irmã de Cledione que mora em Brasília.

A família recebeu a notícia das mortes no domingo, avisada por um amigo que vive nos Estados Unidos. Sem condições de viajar até a Flórida, os parentes acompanham daqui as investigações e desdobramentos do caso. Os pais da mulher achada morta com a filha e o marido moram em Formosa (GO), mas, durante muito tempo, a família viveu em Planaltina. Segundo Suênia, a expectativa é de que o laudo preliminar sobre o misterioso episódio fique pronto hoje. Por conta do avançado estado de decomposição, a polícia acredita que os três estavam mortos havia pelo menos três semanas. Como não encontraram qualquer sinal de arrombamento na casa, os investigadores praticamente descartaram a hipótese de um triplo homicídio.

Os três brasileiros chegaram à América do Norte em 2009 em busca de uma nova vida. Márcio e Cledione se conheceram quando ambos trabalhavam na TAM: ele como piloto, ela como comissária de bordo. Com dupla cidadania — Márcio serviu a Marinha americana —, ele decidiu tentar a sorte na terra das oportunidades. Em pouco tempo, a família se adaptou. “A Wendy adorava morar lá, estudava, tinha amigos”, lembra Suênia.

Cledione e a filha, Wendy: segundo parentes, elas estavam adaptadas àquele país
Nos cinco anos em que viveram nos EUA, eles nunca vieram ao Brasil. Os parentes de Cledione também não tiveram a oportunidade de visitá-los. O contato com o país natal era mantido pela internet. Em julho, porém, a comunicação praticamente foi interrompida. Márcio estava desempregado e a mulher trabalhava no Animal Kingdom, um dos parques da Disney, em Orlando.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: