Falso panfleteiro é preso na Área Central


Está preso o homem acusado de praticar assaltos em semáforos na área central de Brasília. Renato Braga Lira, 26 anos, fingia ser entregador de panfletos para praticar o crime. Segundo a polícia, o suspeito já havia sido preso outras três vezes sob mesma acusação e estava em prisão domiciliar.


De acordo com a polícia, o suspeito abordava somente mulheres. Enquanto entregava o material publicitário, ele olhava no interior do veículo das vítimas, segundo a polícia, para avaliar se havia alguma situação que o impedisse de cometer o assalto. Ele teria aproveitado que as vítimas abriam o vidro para receber o material publicitário e anunciava o assalto, dizendo que estava armado. Ele teria roubado joias, celulares e dinheiro.

De acordo com o delegado da 5ª DP (Área Central), Marco Antonio Almeida, pelo menos sete vítimas reconheceram o suspeito. O primeiro assalto teria acontecido em 18 de outubro. Os outros, nos dias 22, 23 e 30 do mesmo mês.

Acusado nega

Os roubos teriam ocorrido em frente ao Pátio Brasil, na W3 Sul; em frente ao Brasília Shopping, na W3 Norte; e no Setor de Diversões Sul. O último roubo foi na via N1, próximo ao Conjunto Nacional.

Segundo o delegado da 5ª DP, na última segunda-feira uma vítima teria chegado na delegacia narrando ter sido vítima de crime semelhante. Marco Antonio conta que, com isso, acionaram equipe e foram até o local indicado por ela para identificar o suspeito. A polícia já tinha as caracterísiticas físicas de Renato Braga Lira.

O acusado foi pego na plataforma superior da Rodoviária do Plano Piloto e negou ser o responsável pelos roubos.

Saiba Mais

Especialistas afirmam que cerca de 80% dos assaltos a veículos em semáforos ocorreu nos carros que param nas duas primeiras faixas próximas à faixa de pedestre e também na lateral esquerda.

As mulheres ainda são as principais vítimas

Polícia não sabe se ele estava armado

O delegado da 5ª DP, Marco Almeida Lira, disse que uma das vítimas teria chorado muito ao fazer o reconhecimento do acusado na delegacia. Ela teria ficado traumatizada com a conduta do suspeito.

Ainda segundo o delegado, alguns flanelinhas que trabalham na região onde os assaltas aconteciam afirmaram que o suspeito já estava ‘aprontando’ há tempos. Porém, nenhum deles quis formalizar ocorrência.

No momento da prisão, o suspeito não portava arma, objeto ou dinheiro. Com isso, a polícia diz que não tem como afirmar se ele, de fato, usava arma de fogo no momento dos assaltos.

Vícios

O suspeito teria dito à polícia que é viciado em crack, maconha e cocaína. Segundo o delegado, o acusado seria morador de Planaltina e já havia usado nome falso em prisão anterior.

Ele será indiciado por roubo qualificado e poderá pegar, caso condenado, até 15 anos de prisão.

Fonte: Da redação do clicabrasilia.com.br

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: