Fala, aluno

Cléia da Conceição Cardoso, 31 anos, é aluna da Alfabetização de Jovens e Adultos (AJA) desde o segundo semestre de 2011. Em entrevista a Ascom – FRBr, falou sobre sua vida antes do curso e como as aulas na Fundação tem contribuído em suas conquistas.

1. Quais fatores influenciaram a sua interrupção nos estudos?

Meu pai morreu muito cedo, tive que cuidar dos meus irmãos ainda criança. Eu morava na roça e minha mãe tinha a mentalidade de que não era necessário estudar, apenas trabalhar. Mais tarde, quando meus irmãos conseguiram se virar sozinhos, fui morar na casa de uma pessoa em Teresina (PI). Lá ela me matriculou e estudei apenas um ano. Voltei para casa e conheci o pai da minha filha. Fui mãe muito cedo e ela nasceu especial. Acabei tendo que parar toda minha vida para cuidar dela. Mas, nunca é tarde. A oportunidade apareceu agora e eu agarrei.

2. Como surgiu o interesse em retomar os estudos?

Eu sempre tive este sonho e, agora que minha filha fez treze anos, ficou mais fácil para recomeçar.

3. Como conheceu o trabalho da FRBr?

Meu irmão que conheceu, ele sabia que o meu maior sonho era estudar. Eu estava trabalhando quando me ligou, falando que fez um curso aqui e era muito bom. Então vim,me inscrevi e na semana seguinte já comecei a estudar.

4. O analfabetismo te atrapalhou de alguma forma?

Muito. Para fazer pagamentos ou mexer com dinheiro isso me atrapalhava bastante. Mas, eu sempre fui muito esperta, o que eu não conseguia eu perguntava. Mesmo assim era muito ruim, quase tudo o que ia fazer dependia dos outros, até pra fazer uma carta pra falar com alguém. E, geralmente as pessoas estão muito ocupadas e não podem fazer o que queremos. Se eu soubesse não precisaria pedir.

5. O que mudou agora que está estudando na FRBr?

Agora está ótimo, mudou tanta coisa na minha vida. Não preciso perguntar coisas simples, por que agora eu já sei e posso fazer sozinha. No final do ano vou tirar minha habilitação. Minha filha precisa muito de um carro pra resolver as coisas dela. Ainda tenho algumas dificuldades, mas vou chegar lá. Aprendo rápido e sei que vou conseguir.

6. O que você acha da FRBr?

Aqui é muito bom, dá muita chance para as pessoas. Espero que este trabalho nunca acabe!

7. E sobre a professora Edith?

Ela é maravilhosa, uma paciência que não tem tamanho. Ela ajuda para que a gente não desista, dá muita força. Se não consigo fazer algo ela fala: “Calma, amanhã você consegue”. Não dá bronca, ela é ótima. Adulto é difícil, né? Às vezes dá uma travada (risos). Mas, ela não desiste.

8. Quais são seus planos para o futuro?

Continuarei estudando, não paro mais. Vou dar um passo de cada vez. Quero fazer outros cursos. Depois que terminar o AJA, vou começar o inglês aqui mesmo.

9. Uma mensagem para os que desejam se matricular AJA e ainda não o fizeram.

Façam como eu: quando descobri, logo no outro dia me inscrevi e na semana seguinte já comecei. Não tenham vergonha. Tenham coragem e venham por que é muito bom!

Por Mariana Maciel / Edição: Suellen Siqueira

http://fundacaorepublicana.org.br/site/?p=5589

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: