Excesso de peso causou desabamento em supermercado, dizem bombeiros

Excesso de peso causou desabamento em supermercado, dizem bombeiros Laudo da Defesa Civil vai indicar se a estrutura oferece risco à integridade dos clientes do estabelecimento em Águas Claras. Quatro carros ficaram debaixo de escombros na tarde de ontem

Mara Puljiz

O desabamento que deixou quatro carros destruídos e uma grande quantidade de bebidas perdida em um supermercado de Águas Claras teria sido provocado por excesso de peso, segundo informações preliminares do Corpo de Bombeiros. Esses foram os danos identificados até o início da noite de ontem devido ao acidente com parte de laje do depósito do Sam’s Club — pertencente à rede Walmart — , por volta das 17h30. O incidente surpreendeu e assustou funcionários do estabelecimento.

A área de 40m² foi vistoriada pelos bombeiros, que não encontraram nenhuma vítima. “Havia estandes de até 10 metros de altura com embalagens de bebidas. Essa estrutura veio abaixo por causa do peso”, avaliou o Coronel Luiz Claudio Barbosa Castro, coordenador da operação do Corpo de Bombeiros. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foi acionado, mas deixou o local sem prestar nenhum atendimento.

Técnicos da Defesa Civil estiveram no local e informaram que vão verificar se a estrutura oferece risco à integridade das pessoas e elaborar um laudo. A tubulação hidráulica também foi afetada com a queda da laje, o que provocou um pequeno alagamento no subsolo do estabelecimento. Muitos funcionários que trabalhavam próximo ao local no momento do desabamento ficaram assustados com o cenário de destruição. O manobrista Marco Antônio Souza, 20 anos, tinha acabado de estacionar um veículo quando a estrutura caiu. “Foi o tempo de eu sair dali e a laje desabar. Escutei um barulho e as pessoas correndo. Pensei que poderia estar ali debaixo do concreto. Nasci de novo”, disse.

A lavadora de carros Simone Leal, 51 anos, relatou que o nervosismo tomou conta dos funcionários. “Só lembro da explosão muito forte e aquela poeira branca me cobrindo. Entrei em desespero. O lugar onde eu estava não cedeu, essa foi minha salvação”, relatou. O manobrista Antônio Reis de Barbosa Silva, 32 anos, lembra ter percebido recentemente falhas na estrutura. “Outro dia uma lasca de cimento caiu no chão e brinquei com os colegas. Disse: isso aqui ainda vai cair. Não tinha rachadura, só uns pedacinhos de cimento caindo, como se fosse reboco solto”, contou.

A direção da loja não quis comentar o episódio. Por meio de nota, o Grupo Walmart informou que a empresa “está colaborando com as autoridades e, nesse momento, está focada em garantir a segurança de clientes e funcionários”. A empresa garantiu ainda que “os clientes que tiveram veículos danificados serão ressarcidos”.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: