Ex-porteiro do caso Villela vai a júri, quatro anos após assassinato


Tribunal julga Leonardo Campos Alves na próxima semana (Breno Fortes/CB/D.A Press - 17/11/2010)

Ex-porteiro do caso Villela vai a júri, quatro anos após assassinato Além de Leonardo Campos Alves, Francisco Mairlon Barros Aguiar senta-se no banco dos réus na próxima terça-feira Eles são suspeitos de matar o ex-ministro do TSE José Guilherme Villela, a advogada Maria Carvalho Mendes Villela e a empregada do casal, Francisca Nascimento da Silva em 2009

Maria Villela e José Guilherme Villela foram assassinados em 2009 na 113 sul

Dois réus do caso Villela serão julgados na próxima terça-feira (10/12) pelo Tribunal do Júri de Brasília. Leonardo Campos Alves, 47 anos, o ex-porteiro do bloco onde ocorreu o triplo assassinato, e Francisco Mairlon Barros Aguiar, 24 anos, são suspeitos de matar o ex-ministro do TSE José Guilherme Villela, a mulher dele, Maria Carvalho Mendes Villela e a empregada do casal, Francisca Nascimento da Silva em agosto de 2009.

Além deles, Paulo Cardoso Santana, sobrinho de Leonardo, e Adriana Villela, filha do casal, recorreram e aguardam o julgamento dos recursos. Adriana é apontada como a mandante do crime.

O triplo homicídio ocorreu no apartamento do ex-ministro do TSE, na Quadra 113 Sul em agosto de 2009, com 73 facadas no total. Em outubro de 2010, o juiz do Tribunal do Júri de Brasília acatou a denúncia do Ministério Público, na qual os quatro réus foram denunciados.http://www.correiobraziliense.com.br/

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: