Ex-nadadora Rebeca Gusmão surge totalmente diferente e mostra seu lado sensual

Kiara Mila Oliveira



Ex-nadadora Rebeca Gusmão surge totalmente diferente e mostra seu lado sensual

O motivo para esta revolução toda se deve ao encontro de um novo parceiro, a quem carinhosamente chama de ?Fab?

Quase dez meses após sofrer internação, fruto de uma forte depressão que a levou à UTI em agosto do ano passado, a ex-nadadora Rebeca Gusmão se reapresenta completamente diferente.

Confira a galeria de fotos da musa da natação aqui.

De volta ao manequim 38 (número alcançado quando tinha 12 anos), ela mostra à beira do Lago Paranoá o corpo redefinido e cheio de curvas. E tem mais… Ela está tão confiante de si que não recusaria convites para posar nua em uma revista masculina.

“Há muito tempo não me sinto tão feliz e satisfeita comigo. Posar nua nunca foi o meu sonho. Vários empresários vieram me perguntar se eu toparia e eu penso realmente na hipótese”, assegura. Para isto, ela quer colocar de próteses de silicone nos seios.

Feminina ao estilo “panicat”, Rebeca atraía facilmente os olhares dos marmanjos que passavam por ali. Um deles é o garçom Thiago Cruz que se abismou quando soube quem realmente era a moça.

“É a Rebeca nadadora? Nossa! Ela está bem melhor e mais feminina. A Rebeca tá bacana”, analisava. Enquanto Thiago falava, os amigos não sentiam vergonha em tirar fotos da “modelo”.

Sem constrangimento algum, a ex-nadadora exibia as pernas torneadas e a barriga sarada. O motivo para esta revolução toda se deve ao encontro de um novo parceiro, a quem carinhosamente chama de “Fab”.

No meio dos desejos, Rebeca esboça um dos mais importantes: a autobiografia. No livro ela promete expor tudo o que viveu no mundo da natação.

Desde o primeiro mergulho em uma piscina, as conquistas mais importantes (medalhas de ouro em Pan Americanos e participação em Olimpíadas), e o fatídico banimento do esporte, em 2009, quando foi pega sob a suspeita de uso de substâncias ilegais.

Rebeca ainda busca provar na justiça suíça a sua inocência e o processo está em andamento. “Ali vou poder expressar tudo o que vi, ouvi e vivi. É o momento em que vou dizer coisas que nunca tive a oportunidade de dizer”, afirma.

Em sua biografia, Rebeca revelará os motivos da internação – até então ocultos à mídia, e contará a depressão que a fez chegar à casa dos 103 quilos. “Sei que muita gente vai querer comprar apenas por curiosidade”, aponta.

Sem piscina, lago é sua nova casa

Embora tenha tido todos os motivos para se afastar das piscinas, foi lá que a ex-nadadora Rebeca Gusmão se reencontrou. Disposta a experimentar novas ares, ela se prepara para a travessia do Lago, no próximo dia 24, com largada às 11h próximo à Ponte JK.

Inscrita na prova, Rebeca começa a treinar nesta semana e já aposta com os amigos quem vai ser o vencedor. “Sou eu quem propõe os desafios e eles aceitam. Quem perder vai pagar uma semana de almoço para o vencedor”, brinca.

Esta, na verdade, vai ser a segunda vez que ela participará da prova. Embora esteja acostumada a ser velocista na piscina, a travessia promove outro tipo de desafio: a resistência nos 1.200 metros da competição.

“Uma coisa é completamente diferente da outra. Sou peixe de piscina e não de lago”, afirma. A água gelada do Lago e a pouca visibilidade são as características principais apontadas pela atleta como diferenças nos dois ambientes aquáticos.

Dentro da lei

A participação dela na prova não interfere em nada no processo que move na Suíça para reaver a participação em provas oficiais. Sabendo da proporção que isto poderia tomar, ela fez questão de se precaver.

“Busquei o meu advogado e estou respaldada. Só não posso participar de provas oficiais internacionais. Vai ser incrível me apresentar assim, renovada”, espera.

Além da travessia, outros eventos serão prmovidos no dia. Tais como aulas de canoagem, stand up paddle (SUP) e natação. (K.M.O.)

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: