Evandro Garla participa do debate sobre o primeiro ano do DF sem Miséria

A abertura do seminário para comemorar o primeiro ano do programa DF sem Miséria contou com a presença de várias autoridades, dentre eles, o Governador Agnelo Queiroz, a primeira dama, Ilza Queiroz, a Ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, o deputado Evandro Garla, o secretário de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda, Daniel Seidel, outras pessoas importantes do cenário político e sociedade civil.

A Ministra do Desenvolvimento, Tereza Campello, fez questão de parabenizar Agnelo pela iniciativa de implantar o Plano DF Sem Miséria na cidade. “Foi uma medida bem impactante, mas desde o primeiro momento já sabíamos que o DF iria avançar. Hoje estamos aqui para fazer um balanço e saber como podemos continuar trabalhando no DF. Quando começamos, observamos que Brasília tinha índices baixos de pobreza, porém o índice de desigualdade social era acirrado. A difícil missão era conseguir um cadastro único e o Governo do DF fez um trabalho excepcional”, declarou.

Em seu discurso, o Governador Agnelo ressaltou que o Plano DF Sem Miséria foi lançado em 7 de junho de 2011, com o objetivo de superar a extrema pobreza no Distrito Federal, exatamente cinco dias depois da presidenta Dilma Rousself lançar o Programa para todo o Brasil.

Agnelo afirmou que, em 2011, o DF revelava a maior desigualdade do país, além de 33 territórios de maior vulnerabilidade social, segundo pesquisa realizada pelo Dieese. “Existiam quatro bases cadastrais que incluíam transferência de renda ou entrega de benefícios. O desafio era enorme, mas as respostas foram precisas. O primeiro ato no âmbito do DF Sem Miséria foi a instalação de um Decreto em 13 de junho de 2011, do Comitê Intersetorial para a Elaboração da Política de inclusão social para a População em Situação de Rua, concretizando o mote “Governo para quem mais precisa de governo”, disse.

O deputado Evandro Garla estava atento ao debate e comentou que o Plano DF Sem Miséria está sendo um sucesso em Brasília.“O Ministério do Desenvolvimento e a Secretaria de Desenvolvimento Social e Transferência de Renda (SEDEST), estão fazendo um belo trabalho. Com essa união já foi possível fazer um Cadastro único que atende 255 mil famílias. Além de garantir o acesso à renda a 93.490 famílias, por meio do Programa Bolsa Família, o GDF já complementa com recursos próprios da ordem de R$ 4 milhões e 200 mil a renda de 33.271 dessas famílias para que alcancem pelo menos de R$ 100 por membro de cada família. Essa complementação financeira do DF Sem Miséria eleva o valor do Benefício, conforme o perfil, até no máximo R$ 300”, completou.

Geysa Albuquerque
Assessora de Imprensa – Deputado Evandro Garla
geysareporter@gmail.com

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: