Estrutural e Guará testam dispositivo de acionamento rápido da polícia

A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) desenvolveu um novo dispositivo para coibir roubos, inicialmente, em áreas comerciais do Guará e da Estrutural. Por intermédio de um aparelho acoplado na linha telefônica do comerciante cadastrado e de um controle para acionar o sistema com o aperto de apenas um botão, viaturas policiais podem ser direcionadas mais rapidamente para onde há uma ocorrência, sem a necessidade de discagens ao atendimento do 190. A expectativa da PMDF é de que o batalhão seja acionado em até 15 segundos e de que o deslocamento dure apenas dois minutos.

Há dez dias, o projeto piloto do Sistema de Monitoramento e Acionamento Policial Imediato (Smapi) atende comerciantes das duas regiões administrativas. Mas, até o momento, ainda não houve qualquer chamado. De acordo com a PMDF, o varejo do Guará reúne três mil estabelecimentos, sendo que cerca de cem lojas já agendaram visitas técnicas para fazer o cadastramento – a polícia analisa uma série de condições antes de conceder um termo de adesão.

Segundo o coronel do 4º Batalhão de Polícia Militar, sediado no Guará II, Antônio Carlo de Santana Freitas, o sistema de acionamento pode viabilizar um atendimento imediato e, futuramente, prevenir roubos em áreas comerciais.

“O comerciante que está sendo assaltado não tem condições de discar para o 190 e conversar. Mas ele pode acionar a discadora (dispositivo instalado na linha telefônica) com o controle, acionar o operador de rádio e ter uma viatura disponível em até dois minutos”, ressaltou. Câmeras de vigilância instaladas em estabelecimentos cadastrados também poderão ser monitoradas por policiais, caso haja compatibilidade com equipamentos da PMDF.

Questionado sobre a eficiência do dispositivo de acionamento, o especialista em Segurança Pública da Universidade de Brasília (UnB) Antônio Testa confirmou que o sistema poderá ser funcional se gerenciado de maneira correta. “Dá uma maior capacidade de ação para a polícia e condições para o cercamento de saídas com mais agilidade. Os policiais mais próximos serão acionados para o cerco criminoso. O Guará é uma cidade muito vulnerável, um bom local para experimentar este tipo de sistema”, revelou. Em agosto deste ano, foram registrados 272 furtos em comércios do DF, de acordo com dados mais recentes da Secretaria de Segurança Pública.

Por: Lucas Dutra lucas.lavoyer@jornaldebrasilia.com.br

Fonte: Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: