ESPORTE E CIDADANIA: Sete Centros Olímpicos e Paralímpicos oferecem curso Jovem Repórter

Sete Centros Olímpicos e Paralímpicos oferecem curso Jovem Repórter

Alunos de Samambaia do Jovem Repórter 2015

Alunos de Samambaia do Jovem Repórter 2015

Jovens de 12 a 17 anos vivem experiência com reportagem e fotografia e são estimulados a desenvolverem novas habilidades

Carolina Lobo

Contribuir para a formação vocacional de jovens, pela proximidade com diferentes profissões do ramo da comunicação, e a melhoria da autoestima, de forma a auxiliar no desenvolvimento de cidadãos mais críticos, são os objetivos da Fundação Assis Chateaubriand ao promover o Jovem Repórter. Com o curso, também há o intuito de despertar o gosto pela leitura e escrita, incentivar a criatividade, a iniciativa e novas habilidades, além de fomentar a análise crítica das informações. Em 2015, foram certificados 107 alunos matriculados em diferentes modalidades esportivas dos Centros Olímpicos e Paralímpicos (COPs) de Riacho Fundo I, Ceilândia – Parque da Vaquejada, Samambaia e São Sebastião.

Neste ano, além dos quatros COPs já participantes, mais três unidades oportunizarão ao seu público a experiência com reportagem e fotografia, sendo elas a de Ceilândia – Setor O, Estrutural e Sobradinho. A estimativa é de que mais de 300 alunos na faixa etária de 12 a 17 anos sejam capacitados e estimulados a desenvolverem novas habilidades por meio desse projeto. As aulas em Setor O, Sobradinho, Parque da Vaquejada e Samambaia terão início em maio; já em Riacho Fundo I, São Sebastião e Estrutural, os encontros começam no segundo semestre.

A procura pelo curso em 2015 foi superior ao número de vagas – em São Sebastião, por exemplo, foram 70 os inscritos –, sendo necessária a realização de sorteios pelas equipes da Gerência de Apoio Social para seleção de 30 alunos de cada Centro. E a expectativa é de que esta edição também atraia grande procura. Serão de 20 a 30 vagas em cada COP.

Novas habilidades e perspectivas

“Saber se comunicar bem é uma habilidade que faz a diferença na vida e na carreira das pessoas. Com o curso, a Fundação Assis Chateaubriand já deu essa oportunidade e mostrou novos caminhos a mais de 250 estudantes desde 2014. A ideia é continuar o trabalho em 2016 e levar essa chance de crescimento pessoal e profissional para mais jovens”, afirma a superintendente executiva da instituição, Mariana Borges.

Para ela, a educação deve ser uma prioridade quando o assunto é o desenvolvimento humano. “Novos conhecimentos são capazes de preparar o indivíduo, com maior crescimento pessoal, profissional e qualidade de vida. Por isso a opção de investir nesse crescimento e na transformação social a partir do estímulo de duas habilidades tão fundamentais, que são a leitura e a escrita”, destaca, frisando que o curso visa proporcionar aos estudantes um olhar questionador e consciente sobre a sociedade que os envolve. “Isso se dá evidenciando a importância de se manter bem informado e adquirir o hábito da leitura como prática de seu cotidiano”, explica.

Eduardo Gay, gerente da Fundação, reitera que o foco do Jovem Repórter é, ao apresentar para os alunos o mundo do jornalismo, proporcionar novas perspectivas pessoais e profissionais. “O curso busca, entre outras questões, incentivar a leitura e a escrita desses meninos, que são fundamentais para o dia a dia e a vida deles. Ficamos muito contentes ao ver o desempenho e a dedicação dos nossos atletas como jovens repórteres nos anos anteriores e esperamos ter plantado uma sementinha na vida deles para que se abram novas perspectivas pessoais e profissionais, tornando-se cidadãos mais críticos e com mais habilidades desenvolvidas”, avalia.
As aulas apresentam técnicas de reportagem e fotografia com várias atividades práticas, além de uma visão geral do que é jornalismo e comunicação comunitária, bem como a importância do protagonismo jovem em seu meio. Durante o curso, os alunos têm ainda a oportunidade de conhecer o dia a dia dos profissionais de comunicação dos Diários Associados, grupo de comunicação que engloba o Correio Braziliense, a TV Brasília e Clube FM. Na ocasião, visitam o parque gráfico, onde podem verificar como é o processo de impressão de um jornal, e participar de um bate-papo com os profissionais de diversas editorias, ilustradores e fotógrafos.

Depois de tudo isso, os alunos encaram o desafio de produzir reportagem e fotos para o jornal impresso, a ser distribuído nos Centros Olímpicos. Nos próximos dias 7 e 8 os professores do curso farão a entrega da publicação produzida pelos alunos de 2015. “A ideia é distribuir alguns jornais para os jovens repórteres e depois fazer com que eles entreguem aos seus colegas de COP”, afirma Marcos Sousa, da Fundação Assis Chateaubriand e um dos professores de Introdução à Fotografia.

Gabriel Nathan Gomes, 14 anos, aluno de natação e do Jovem Repórter 2015 do COP de Samambaia, comenta a expectativa em relação ao produto final do curso: “Vai ser uma gratificação muito grande receber o jornal e ver que a minha reportagem foi publicada. Ali está o resultado de tudo o que pesquisei, todos que entrevistei. Todo o trabalho que tive como jovem repórter estará ali no jornal e vou poder mostrar para outras pessoas tudo isso”.

Após a conclusão do curso, os participantes recebem câmeras fotográficas ou tablets – no caso de Riacho Fundo I, São Sebastião, Samambaia e Parque da Vaquejada. Os meninos e meninas certificados serão convidados a fazer cobertura de eventos esportivos e comemorativos dos Centros Olímpicos. A ideia é que eles façam registros com um olhar voltado para a comunicação comunitária.

Avaliações dos Centros

Segundo pesquisa de opinião aplicada nos quatro centros esportivos que ofereceram a iniciativa em 2015, os alunos, no geral, se mostraram satisfeitos com o curso e o conteúdo transmitido e afirmaram ter tido uma nova experiência. Para os jovens, foram percebidas melhora nas notas na escola e mudança na forma de compreender as notícias, com um olhar mais crítico em relação à produção da mídia e a importância de contar todos os lados de um fato. Também notaram a melhoria na produção de texto e na fotografia, além de terem ficado mais curiosos sobre a profissão de repórter e fotógrafo.

Jovens certificados

Mais de 250 alunos foram certificados em 2014 e 2015 pelo Jovem Repórter. O curso é uma evolução do Repórter Mirim. Em julho de 2015 e janeiro de 2016, contou com edição de férias realizada na sede da Fundação e voltada para estudantes de escolas públicas e particulares de Brasília. Devido ao sucesso, está prevista para ocorrer mais uma vez este ano.

http://sites.correioweb.com.br/app/noticia/fac/2016/03/31/noticias-fac-interna,2797/sete-centros-olimpicos-e-paralimpicos-oferecem-curso-jovem-reporter.shtml

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: