– ESPECIAL ELEIÇÕES 2014


Passada a euforia do pré-registro de candidaturas e o início da campanha para eleições de 5 de outubro, faremos hoje uma edição especial das Eleições de 2014. Cinco chapas foram registradas para a disputa ao Governo do Distrito Federal, reunindo 30 partidos políticos mais a Rede Sustentabilidade.

A maior coligação é a da reeleição do governador Agnelo Queiroz (PT), que reúne 16 legendas. Depois, veem as oposicionistas encabeçadas pelo ex-governador Arruda (PR) e pelo senador Rodrigo Rollemberg (PSB), ambas com quatro agremiações cada. Já as coligações que levam o deputado Luiz Pitiman (PSDB) e Toninho do Psol (Psol) como candidatos ao Buriti, possuem três partidos cada. Conheçamos as chapas majoritárias no DF:

Respeito por Brasília –

Governador: Agnelo Queiroz (PT)

Vice-Governador: Tadeu Filippelli (PMDB)

Senador: Geraldo Magela (PT)

Coligação: PT; PMDB; PCdoB; PV; PSC; PTdoB; PTC; PRP; PHS; PSL; PP; PPL; PRB; PTN; PROS e PEN.

– União e Força –

Governador: José Roberto Arruda (PR)

Vice-Governador: Jofran Frejat (PR)

Senador: Gim Argello (PTB)

Coligação: PR; PRTB; PMN e DEM

– Somos todos Brasília –

Governador: Rodrigo Rollemberg (PSB)

Vice-Governador: Renato Santana (PSD)

Senador: José Antônio Reguffe (PDT)

Coligação: PSB/Rede Sustentabilidade; PDT; PSD E Solidariedade.

– Seriedade para Mudar –

Governador: Luiz Pitiman (PSDB)

Vice-Governador: Adão Cândido (PPS)

Senador: Sandra Quesado (PSDB)

Coligação: PSDB; PPS e PSDC.

– Frente de Esquerda –

Governador: Antônio Carlos de Andrade (Psol) Toninho do Psol.

Vice-Governador: Professor Guinle (PSTU)

Senador: Aldemário (Psol)

Coligação: Psol; PSTU e PCB.

O novo e o “não tão novo”

Apesar do registro de cinco candidaturas ao Buriti, a disputa ao GDF deve ser polarizada entre o novo e “não tão novo”. Três das cinco chapas possuem candidatos a vice-governador que não são conhecidos e nem possuem expressão política. Simplesmente são apostas de que o eleitorado quer renovação e, para tanto, optaram por trazer pessoas que nunca foram candidatas. A ideia é que, já que não foi possível nomes agregadores, melhor optar por aqueles que não desagregam em nada. Difícil pensar que essa é a opção correta, só o tempo dirá.

A disputada vaga

Com a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que enterrou de vez o sonho de Arruda em ter a deputada Eliana Pedrosa (PPS) de vice, a disputa para uma vaga na Câmara dos Deputados ficou ainda mais acirrada. Eliana foi a segunda deputada mais votada para Câmara Legislativa em 2010 e, agora, estará mais focada do que nunca em se eleger deputada federal. No grupo Arrudista, já se fala em fazer quatro federais, mesma pretensão da base aliada ao Buriti. Certo é que fazer quatro cadeiras não será nada fácil em nenhuma coligação.

Erro vital

Com a campanha para o Buriti polarizada entre o velho e o novo, os marqueteiros de plantão devem focar a disputa dos principais candidatados entre aquilo que “eu fiz” e aquilo que “você fez”. A guerra promete ser tão grande que pode levar a um erro vital, ou seja, gerar uma confusão generalizada na cabeça do eleitor, que neste caso, tende a mudar de opinião. Tudo o que os candidatos de menor expressão querem.

http://www.alo.com.br/colunas/?IdColuna=24,3612

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: