Empreendedores criam site que ajuda internauta a surpreender e presentear amigos

Empreendedores criam site que ajuda internauta a surpreender e presentear amigosMoradores de Brasília tinham dois desejos: abrir uma empresa e surpreender as pessoas. Com o site Amo Surpresa, de novembro até agora, eles já venderam mais de 6 mil presentes

Sarita González – CorreioWeb

Foi a dúvida sobre o que dar de presente para um primo que fez Aldo Neto, 20 anos, criar o site Amo Surpresa, juntamente com o sócio Francisco Ferreira, 23. Além do antigo sonho de empreender, Aldo teve a ideia de solucionar os problemas de quem não sabe o que dar de presente para outras pessoas. “Quem não gosta de receber presente pelo correio? E ainda mais uma surpresa? Todo dia eu me levantava com vontade de transformar o mundo, mudar o modo com as pessoas compram presentes. Hoje eu sinto que vendo sorrisos de felicidade e alegria”, comemora Aldo. Em novembro, eles inauguraram o Amo Surpresa e, desde então, já venderam mais de 6 mil presentes.

Aldo Neto, 20, e Francisco Ferreira, 23, tinham vontade de empreender e mudar o modo como as pessoas dão presentes

O Amo Surpresa funciona assim: a pessoa entra no site, escolhe o pacote com valor mínimo da surpresa, que pode ser de R$ 20 (Surpresa Pequena), de R$ 50 (Surpresa Maior) ou de R$ 100 (Surpresão). Após essa etapa, o comprador preenche um formulário com seus dados principais. Além disso, o comprador também deverá detalhar informações sobre a pessoa que será presenteada. É nessa etapa que o presente começa a ser criado, já que o comprador precisa descrever minuciosamente os gostos pessoais por palavras-chave de quem será surpreendido. O barato da história é que nem mesmo quem compra o presente sabe o que chegará na casa do (a) presenteado (a). “É preciso descrever informações relevantes como time preferido, se prefere balada ou ficar em casa, por exemplo, entre outros”, detalha Aldo.

De acordo com ele, os presentes são inovadores e o cliente pode esperar algo que não se encontra em qualquer lugar. “Apesar de entregarmos para todo o país, em Brasília, a procura é maior. Mas já recebemos encomendas até mesmo de cidades do norte. Com o tempo também aumentamos as opções de valor para o público”, explica Aldo.

Da ideia à abertura da empresa foram três meses. “Quando pensei em criar o Amo Surpresa, saí com meus amigos para contar a respeito. Depois que falei, eles acharam estranho e até riram”, lembra Aldo. O empresário também conta que, ao longo do processo, ele e o sócio procuraram capacitação, fizeram pesquisas de mercado e mergulharam na busca por conhecimento para que o negócio desse certo. “Mais para a frente, pretendo fazer uma especialização na área de Internet Business – relacionada à criação de startups de aplicativos móveis, por exemplo – em Palo Alto, no Vale do Silício”, revel Aldo.

Para dar início ao negócio, ele conta ter feito um investimento de R$ 9 mil a partir da venda de um veículo usado. Entretanto, ele sabe que começará a ter lucro apenas depois do segundo semestre deste ano. Junto com o sócio, ele espera atrair investimento-anjo – investimento feito por pessoas físicas com capital próprio em empresas como startups. Enquanto isso, eles correm para atender as demandas e querem chegar à marca de 7 mil surpresas vendidas ainda este mês. “Acredito que toda empresa de sucesso deve resolver algum problema, trazer uma solução para a sociedade. No nosso caso, a ideia é mudar o modo com que as pessoas compram, se comportam e, consequentemente, presenteiam e agradam as outras”, vibra Aldo.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: