Em Santa Rita – PB, duas “menores safadas” acusa homem de estupro sendo ele inocente e após 40 dias, cantor brega deixa prisão


Inocentado de suspeita de estupro, cantor brega deixa prisão na Paraíba .Laudo do IPC apontou que material genético analisado não era de cantor. Advogada disse que cantor está se sentido aliviado após soltura.

O cantor brega Cristiano Vasconcelos Silva deixou o Presídio de Santa Rita, na Grande João Pessoa, na manhã desta sexta-feira (17). Ele foi libertado após um laudo do Instituto de Polícia Científica (IPC) da Paraíba acabar com a suspeita de autoria do estupro de duas adolescentesem dezembro de 2013. A informação foi confirmada pela advogada do cantor, que explicou que a liberdade foi garantida após a Justiça atender ao pedido de revogação da prisão.

O suposto crime contra as duas adolescentes aconteceu na cidade de Santa Rita em dezembro de 2013. Na época do crime, a Polícia Civil informou que o suspeito tinha se passado por um motorista de transporte clandestino para atrair as vítimas e abusado delas dentro do próprio carro.
Além das duas meninas, um amigo delas, de 13 anos, também entrou no veículo. Conforme a polícia, Cristiano foi identificado porque o menino que flagrou o abuso descreveu suas características físicas. Após ser preso, o homem foi reconhecido pelas duas adolescentes.
De acordo com o delegado Everaldo Medeiros, que é responsável pela seccional de Santa Rita, explicou que após o crime foi confirmada a ocorrência de conjunção carnal por meio de um exame realizado pelo IPC e o sêmen colhido foi enviado para análise.
O laudo do IPC, no entanto, comprovou que o material genético colhido no corpo das garotas, de 12 e 15 anos de idade, não pertence ao cantor. O documento foi divulgado na quinta-feira (16) e remetido à Justiça. No mesmo dia, a defesa de Cristiano deu entrada no pedido de liberdade. “Cristiano está muito aliviado, muito feliz e com uma sensação de liberdade muito boa”, afirmou a advogada Laura Almeida, que representa o cantor de música brega.
Desde a prisão, a defesa de Cristiano já afirmava que ele era inocente e que a acusação tinha sido colocada de forma falsa, pois na hora do abuso ele estava em casa e o carro com a esposa dele. “O laudo comprova aquilo que nós havíamos dito, que ele é inocente”, afirmou Laura Almeida.


Do G1 PB

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: