Eleições: PT é denunciado no TRE

Advogado do PR argumenta que carros descaracterizados estariam perseguindo José Roberto Arruda e que correligionários da sigla sofreriam ameaças veladas.

Presidente petista classifica as afirmações como absurdas.


O Partido da República (PR), legenda do ex-governador José Roberto Arruda, protocolou ontem uma petição no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com denúncias de suposto uso da máquina pública do governo e de mobilizações do Partido dos Trabalhadores (PT) contra integrantes da sigla.
O PR encaminhou o documento ao corregedor regional eleitoral, o desembargador Cruz Macedo, que vai decidir se arquiva o pedido ou se abre uma investigação judicial eleitoral.

O advogado do PR, Francisco Emerenciano, afirma que o partido decidiu protocolar a petição no TRE por conta da suposta presença de veículos descaracterizados seguindo o ex-governador José Roberto Arruda. “Essa é uma medida cautelar do partido. Nós entendemos que há implicações eleitorais em notícias que recebemos recentemente.

Além da questão de carros seguindo o ex-governador, também soubemos que filiados ao PR têm sofrido constrangimentos por parte de pessoas que afirmam que Arruda não poderá ser candidato. São ameaças veladas”, comenta o advogado. “Tudo isso caracteriza abuso de poder político e infração à lei eleitoral”, acrescenta Emerenciano.

Factoide…

O presidente do DEM no Distrito Federal, Alberto Fraga, pré-candidato à Câmara dos Deputados, cita ainda a recente prisão do ex-vice-governador Paulo Octávio (PP) como suposto indício de uso da máquina. “Isso é um claro exemplo de uso do aparato do governo para intimidar adversários do PT, existem sinais evidentes de que isso está ocorrendo. Não foi uma coincidência o fato de ele ser preso logo depois de decidir não apoiar o PT. A prisão do Paulo Octávio é injustificável”, acrescenta Alberto Fraga. “Além disso, petistas estão espalhando pela cidade boatos de que eu e o Arruda poderíamos ser presos. Isso é uma ação intimidatória”, finalizou.

O presidente do PT no Distrito Federal, Roberto Policarpo, classificou como “absurdas” as afirmações dos representantes do PR e do DEM. “Isso é só uma tentativa de criar um factoide político”, garantiu o petista. “A prisão do ex-vice-governador foi decidida pela Justiça, a pedido do Ministério Público. São instituições independentes, de que forma o governo poderia interferir?”, questiona Policarpo. “O Paulo Octávio tinha uma excelente relação com o governo, e as investigações começaram com a prisão de administradores regionais do GDF. Isso jamais poderia beneficiar o governo”, afirma Policarpo. “O governo prima pela legalidade. Ninguém precisa recorrer a subterfúgios para levar vantagens”, finalizou.
Fonte: Correio Braziliense 

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: