Eleições no DF: aliança que apoia Arruda já é oficial


PRTB firma apoio a ex-governador, mas vaga de vice ficará em aberto até se completarem as convenções

A aliança foi fechada oficialmente. Na convenção do PRTB, José Roberto Arruda, a família Roriz e o senador Gim Argello apareceram juntos. Agora, falta ao partido apenas decidir se fará aliança para as eleições proporcionais. A escolha do vice da chapa está em aberto. PR, PTB, PMN e DEM formalizam no domingo apoio a Arruda.

Citado como eventual candidato a deputado distrital ou mesmo federal, para puxar bancada maior, o ex-governador Joaquim Roriz não será candidato a nada. A filha Liliane, que desistiu de ser vice, concorrerá à reeleição como distrital. Foi até carregada ao chegar à convenção.

Lista ampla

Caso se lance sozinho, o PRTB terá 48 candidatos a distrital e 24 a federal. Está também entre as possibilidades a aliança com um dos partidos do grupo, formado por PR, PTB, PMN e DEM.

Nesse caso, o número total de postulantes chegará a 60 nomes para a Câmara Legislativa. Existe também a expectativa de um “chapão militar”, formado por policiais e bombeiros, que sonham com maior representatividade.

A legenda realizou a convenção onde foram apresentados vários dos candidatos a deputados distrital e federal. O evento também serviu para reiterar o apoio à candidatura a presidente de Levy Fidélix, presidente nacional do partido.

Vários personagens da coligação fizeram discursos inflamados. Um dos momentos de mais atenção foi durante a fala de Weslian Roriz, que representou o marido, Joaquim Roriz, no evento. A ex-primeira dama será a primeira suplente ao Senado. Também falaram aos militantes a deputada distrital Liliane Roriz (PRTB) e a federal Jaqueline Roriz, presidente regional do PMN.

O presidente do conselho político do PRTB, Luiz Estevão, garante não ter poder de decisão em relação ao nome do candidato a vice. A escolha fica a cargo de Arruda.

SDD fica com Rollemberg

O Solidariedade, SDD, formalizou ontem, em convenção, apoio à candidatura do senador Rodrigo Rollemberg ao Buriti. O SDD integrará também a coligação do partido para as proporcionais.

Hoje também deverá ser anunciada a candidatura de Eliana Pedrosa (PPS) ao Buriti. Mesmo assim, Eliana ainda é cotada para vice de Arruda, mesmo após a negativa do presidente nacional do PPS, Roberto Freire.

“Amanhã vamos anunciar a candidatura da Eliana ao governo, mas temos até segunda-feira para definir. Por isso, existe a possibilidade de recomposição”, afirma o irmão da distrital, Eduardo Pedrosa, coordenador de campanha de Eliana, que não descartou Arruda.

Tucanos solitários

Também sem definição, o PSDB deverá vir sozinho. A candidatura de Luiz Carlos Pitiman deve ser ratificada ehoje. embora dependa da palavra final do candidato a presidente, Aécio Neves..

“Vamos esperar uma conversa com Aécio. Como sempre, a Executiva nacional é quem decide”, afirma o deputado federal Izalci Lucas (PSDB), que completa: “Não sei se o Pitiman vai até o fim, mas, se o Aécio disser que quer o 45 na urna, o PSDB vai ter candidato, pois a prioridade é a presidência”.

PP chegará dividido à sua convenção

O presidente regional do PP, Benedito Domingos, negou que a legenda já esteja fechada com o ex-governador José Roberto Arruda. Apesar da negativa, dentro da legenda a história é diferente: parlamentares e dirigentes garantem que a aliança será anunciada hoje, durante a convenção do partido, mas o veterano diz que a decisão será tomada junto com os demais filiados do partido.

A briga interna envolve três forças: o vice-presidente do PP, Paulo Octávio, o distrital Paulo Roriz e o próprio Benedito. Os dois primeiros querem que o partido componha forças com Arruda, já o veterano pretende seguir a Executiva nacional, que manteve sua aliança com o PT da presidente Dilma Rousseff . “Paulo Octávio e Paulinho Roriz não têm maioria para decidirem sozinhos o futuro do partido”, salientou uma fonte. A convenção ocorre hoje, às 10h, na sede do partido.

Saiba mais

O PRTB ainda não fechou sua chapa de candidatos porque uma série de policiais militares e bombeiros para o seu chapão e, no caso deles, o prazo para filiação acaba na sexta-feira.

Luiz Estevão trabalha com a hipótese de contar com vários policiais militares e bombeiros na nominata. “É um dos segmentos mais numerosos e ativos do Distrito Federal”, diz.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: