Eleições 2014: O debate em que não houve vencedor

Eleições 2014: O debate em que não houve vencedor

Foto: Eldo Gomes
O debate da Band que aconteceu na noite desta terça-feira,19, pegou fogo. Agnelo Queiroz, Toninho do Psol, Rodrigo Rollemberg, Luiz Pitiman e José Roberto Arruda trocaram farpas entre si. Mais uma vez os protagonistas foram Agnelo e Arruda.

No embate, o que mais surpreendeu foi a posição de franco atirador de Agnelo que poupou Arruda e atacou Rodrigo Rollemberg e Luiz Pitiman. “O senhor precisa explicar porque foi um senador sumido?” perguntou Agnelo a Rollemberg, que não deu uma resposta convincente ao questionamento do governador. A mira de Agnelo estava calibrada e disse que no começo do seu governo demitiu Luiz Pitiman da secretaria de Obras. “Eu o demiti por incompetência,” afirmou.

Na questão de oratória e firmeza o desempenho de Arruda continua irretocável, e até quando foi questionado sobre a questão da Ficha Limpa, ele conseguiu sair pela tangente. Além de conseguir espaço para apresentar propostas. Coisa rara no debate de ontem.

Já Toninho do Psol, atacou Arruda e fez um favor a Agnelo que concentrou a sua mira em Rollemberg. Luiz Pitiman, e tentou mostrar a figura de um gestor e de uma certa forma, fez uma dobradinha com Arruda e não houve ataque entre os dois.

Não consegui enxergar um vencedor nesse debate.

Mas posso fazer um breve resumo:

José Roberto Arruda – mostrou que na questão de retórica é disparado o mais preparado.

Rodrigo Rollemberg – não foi bem no debate e não conseguiu se defender dos ataques de Agnelo Queiroz.

Toninho do Psol – fez o jogo de Agnelo Queiroz.

Luiz Pitiman – precisa mostrar para o que veio. Pois, o melhor dele que ficou foi a demissão por incompetência.

A postura de franco-atirador de Agnelo Queiroz funcionou ontem, o debate para ele não foi um desastre e atingiu bem o seu alvo, que foi Rodrigo Rollemberg.

E mais:

O problema para Pitiman e Rollemberg, é que fizeram parte do governo Agnelo. Ajudaram na vitória, fizeram campanha juntos. Então, fica difícil cuspir no prato que comeram. Foram os amigos próximos de Agnelo, agora se desejam inimigos não tão próximos assim. Vai um aviso a ambos. Alianças eleitorais são meio que um casamento. O potencial pior inimigo do marido é a esposa, e vice e versa.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: