Eduardo e Marina: Uma nova Política para um novo Brasil

Divulgação 

PSB-REDE – 27/03/2014

O programa partidário do Partido Socialista Brasileiro (PSB), referente ao primeiro semestre de 2014, foi ao ar na noite desta quinta-feira (27), em cadeia nacional de rádio e televisão. Com o título: Eduardo e Marina – uma nova política para um novo Brasil, a peça, de dez minutos, foi veiculada das 20h às 20h10 na rede de rádio e das 20h30 às 20h40 na rede de TV.

O programa teve como únicos participantes o presidente Nacional do PSB, governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e a ex-senadora e fundadora da REDE Sustentabilidade, Marina Silva. Sentados frente a frente em um estúdio, sem nenhuma decoração a não ser duas poltronas, eles falaram naturalmente sobre os principais temas de interesse da aliança PSB-REDE, como se estivessem em uma conversa informal.

De acordo com o primeiro secretário nacional do PSB, Carlos Siqueira, a busca do diálogo com um contingente maior da população orientou o formato e o conteúdo do programa. A orientação era produzir uma peça leve e atraente, que chamasse atenção sendo diferente da propaganda política tradicional e que conquistasse a audiência falando de coisas da vida real. “As pessoas querem ouvir coisas que façam parte de suas próprias vidas, da vida real e cotidiana. O programa tem de passar um sentimento, tocar as pessoas”, avaliou.

Nessa linha,o programa partidário da aliança PSB-REDE promoveu um diálogo entre Marina e Eduardo e, ao mesmo tempo, com o eleitor do outro lado da tela e do aparelho de rádio. A quem apresentaram as linhas básicas do programa de governo que a aliança PSB-REDE-PPS está construindo com a participação da sociedade, em seminários nas cinco regiões do país, e apresentaram também as principais preocupações dos dois como pré-candidatos nas eleições presidenciais de 2014.

Eles começaram destacando que compartilham histórias de luta semelhantes – Eduardo acompanhando o avô, Miguel Arraes, na luta pela Reforma Agrária no Nordeste e Marina seguindo o ambientalista Chico Mendes na luta pela preservação pelas reservas extrativistas no Acre.

SONHOS -E em seguida revelaram como veem a nova política que começam a construir país afora. “Eu sonho com um Brasil democrático, com educação de qualidade para todos os brasileiros, generoso com as diferenças e mais equilibrado regionalmente e socialmente”, disse Eduardo Campos. “E eu sonho com um Brasil que tenha uma agenda estratégica de país, que possa ser perseguida por quem quer que seja o partido que ganhe a eleição”, respondeu Marina.

A fundadora da REDE avaliou que o que os aproximou foi a expectativa de compartilhar um legado e Eduardo Campos, concordando, acrescentou: “Nós vamos juntar muito mais gente para fazer essa obra coletiva, que é o Brasil voltar a acreditar no Brasil”.

Tratando ainda de temas como a situação atual da economia do país, a sustentabilidade e o governo Dilma, sempre introduzidos por títulos em forma dehashtags (#), os dois líderes da aliança finalizaram o programa partidário com uma chamada dirigida diretamente ao eleitor. “Se formos capazes de traduzir para a sociedade brasileira que a união de PSB e REDE se dá em cima de uma nova postura, e se um projeto como esse for vitorioso, só há uma pessoa a quem dar o crédito: você cidadão brasileiro, que é capaz de fazer a mudança em que acredita e que quer para o Brasil”, disse Marina.

“Nós precisamos de você na política, ajudando a limpar o Brasil, a fazer um Brasil para todos os brasileiros”, complementou Eduardo Campos. “Por isso, eu e a Marina estamos aqui para te chamar, para entrar em campo e fazer o Brasil campeão”.

INSERÇÕES – No próximo sábado (29) começa a veiculação das inserções partidárias do PSB, também em cadeia nacional. São seis programetes de 30 segundos cada, que serão exibidos ainda nos dias 1º, 03 e 05 de abril, num total de cinco minutos diários durante a programação, completando os 20 minutos por semestre garantidos em lei.

Os programetes irão abordar temas tratados por Eduardo Campos e Marina Silva no programa eleitoral maior do semestre, o de 10 minutos. Os temas serão: Brasil melhor; Retrocesso; Inflação; Nova política; Sustentabilidade; e Atraso político.

* Assista aqui o vídeo do programa eleitoral PSB-REDE – http://youtu.be/tv6HVvC-jnU



* Confira abaixo a íntegra do programa:

Eduardo e Marina – Uma nova Política para um novo Brasil

#atenção

Eduardo –Governador de Pernambuco, Deputado Federal, Ministro da Ciência e Tecnologia, presidente Nacional do PSB: Marina, você sabe que você e eu somos filhos da esperança, porque nós nascemos numa terra de muita luta e terra de paz.

Marina –Senadora, Ministra do Meio Ambiente, 20 milhões de votos para Presidente em 2010, fundadora da REDE Sustentabilidade: somos companheiros de luta e de paz.

Eduardo –De luta e de paz. E filhos da esperança.

Eduardo –Eu sonho com um Brasil democrático; com um Brasil com educação de qualidade e para todos os brasileiros; com um Brasil generoso com as diferenças; com um Brasil que seja mais equilibrado regionalmente e socialmente. Um Brasil que cuide do patrimônio humano que nós temos, extraordinário, que é esse povo alegre, mestiço, misturado, guerreiro, generoso; e que cuide do enorme patrimônio natural que nós temos, que tem que ter a nossa atenção, que tem que ter o nosso projeto focado exatamente no povo e na Nação que somos.

Marina –Eu sonho com um Brasil que tenha uma agenda, uma agenda estratégica de país. Uma agenda que possa ser perseguida por quem quer que seja o partido que ganhe a eleição. Independente do partido que vai estar no governo. Isso para mim é o grande sonho. Isso só será possível se nós tivermos um realinhamento político no Brasil. De que a governabilidade se dê em cima de programa. Se para o PSB o importante é a democracia, é em cima disso que a gente está conversando. Se para a REDE o importante é o desafio da sustentabilidade, de como usar com sabedoria os recursos naturais e ao mesmo tempo gerar riquezas para melhorar a vida do povo, é em cima disso que a gente conversa.

#históriadeluta

Eduardo –Marina, você sabe que você e eu somos filhos da esperança, porque nós nascemos numa terra de muita luta e terra de paz, como diz você.

Marina –De luta e de paz. As nossas trajetórias em defesa da democracia, em defesa da justiça social, você lutando pela Reforma Agrária com seu avô no Nordeste e eu lutando pelas reservas extrativistas no Acre junto com Chico Mendes, faz com que, essa segunda geração, que somos nós, possa se encontrar agora. Não como distantes, mas como partes dessa comunidade de pensamento.

Eduardo –Quis o destino, a mão de Deus, a generosidade do povo brasileiro, que aqui estivéssemos neste momento tão difícil e tão belo da vida brasileira.

Marina -O que nos aproximou, com certeza, na minha perspectiva e na perspectiva da rede, é isso: compartilhar um legado.

Eduardo –Nós vamos juntar muito mais gente para fazer essa obra coletiva, que é o Brasil voltar a acreditar no Brasil.

#aliançapsbrede

Eduardo –A sua decisão mudou a política brasileira. Uma mulher que tem o respeito do povo brasileiro e do mundo, que teve 20 milhões de votos, dizendo assim: “Eu não estou aqui em busca de candidaturas, de partidos para me filiar”. O que é que nos une? O que nos une é o desejo do Brasil voltar a melhorar. O que nos une é o desejo de unir as boas pessoas em torno de boas ideias, para fazer muita coisa boa pelo povo brasileiro. O povo brasileiro já sabe o que quer. Quer mudar. Ainda não sabe é que nós estamos juntos para ajudar essa mudança.

#sustentabilidade

Marina –Desenvolvimento sustentável é melhorar a vida das pessoas e ao mesmo tempo proteger as riquezas naturais, sem as quais não há como ter agricultura, não há como ter moradia digna e não há como ter saúde e educação.

Eduardo –No mundo inteiro as pessoas estão procurando poupar energia, fazer as mesmas coisas com menos energia. E fontes renováveis. O Brasil tem muito sol, muito vento.

Marina –Uma das maiores áreas de isolação do planeta.

Eduardo– A gente ficar importando óleo diesel, pagando em dólar, para moer as termoelétricas. Isso é um contrassenso. Isso não cabe na cabeça de ninguém.

Marina -É um contrassenso econômico, um contrassenso social e ambiental.

Eduardo –Que foi tudo o que as ruas no Brasil pediram, políticas públicas mais eficientes. Eu que vi, em 2010, a Presidenta Dilma defender a Petrobrás, dizer que o adversário dela ia privatizar a Petrobras. E vê três anos depois a Petrobras valer a metade do que valia. Ou seja, tem meia Petrobras. E dever quatro vezes mais do que devia.

#economia

Eduardo –
A economia no Brasil vem melhorando desde o Presidente Itamar Franco, durante o próprio governo do Presidente Fernando Henrique, é inegável que houve avanços. O Presidente Lula cuidou de preservar esses avanços e de fazer a economia brasileira ficar mais forte. Mas, de 2011 pra cá, todos nós sabemos, que começamos a ver as coisas não darem certo como se imaginava que poderiam dar.

Marina –A gente vinha numa trajetória de progresso, econômico, social, e até com alguns ganhos ambientais. E hoje, o que a gente percebe é que estamos numa trajetória de retrocessos. Retrocessos na política econômica, retrocessos em relação à agenda socioambiental.

Eduardo –
Nós chamamos a atenção para isso desde o primeiro momento, mas o governo não quis ouvir. Essa coisa de governo que não ouve é muito complicada, porque governante que não ouve dá as costas para o povo.

Marina –Nós não precisamos destruir as nossas florestas para poder fazer com que a nossa agricultura seja próspera. Porque é importante que ela seja, ela é responsável pelo equilíbrio da nossa balança comercial, pela geração de milhões de empregos, mas isso não pode ser feito destruindo a galinha dos ovos de ouro.

Eduardo –Mas o que é que tem acontecido com a inflação, por exemplo? Quem é dona de casa, dono de casa, quem faz supermercado tem visto o que aconteceu com o preço dos alimentos, o preço do aluguel. Todo mundo sabe que hoje a sensação de quem trabalha e é assalariado é exatamente a de que o dinheiro está mais curto e a despesa está maior.

Marina –Porque o Brasil está cansado da repetição. O Brasil está cansado das fórmulas que não dão conta da complexidade dos problemas da saúde, da educação, da segurança, da infraestrutura. Mas que queremos fazer com a sociedade, com os empresários, com os trabalhadores, com os jovens, com as mulheres.

#novapolítica

Eduardo –Precisamos, na verdade, ter uma postura diferente daqueles que se apresentam como salvadores da Pátria, como donos da verdade.

Marina –A grande novidade é ter a coragem de dizer que nós vamos preservar as conquistas já alcançadas, mas que não vamos ter uma atitude de complacência com os erros e que estamos dispostos a, juntos com a sociedade brasileira, encarar os novos desafios.

#governodilma

Eduardo –Ela teve a oportunidade de chegar à Presidência da República, de receber um legado do Presidente Lula, com quem nós trabalhamos, e ela poderia ter feito pelo Brasil aquilo que ela se comprometeu a fazer, que era seguir melhorando o Brasil. Não desmanchar o que já estava feito, e fazer o que restava fazer.

Marina –Não vai ser o palanque, como estão achando, falando de cima para baixo. Vai ser o tablado, olhando de baixo para cima para ver o que está acima de nós. O fato de estar juntos por um programa, essa é a grande novidade.

Eduardo –E estamos aqui hoje e eles ficam imaginando onde isso vai parar, não é? Toda hora. Nós queremos o povo animado, reivindicando, sonhando, desejando, participando da política. Nós queremos debater o Brasil a todo custo. Estamos num enorme esforço para debater o Brasil, com um programa para construir um Brasil melhor para todos os brasileiros.

Marina –As pessoas estão lutando por saúde, educação, transporte e moradia, num conjunto de propostas com um único objetivo, que une a todos, um mundo melhor, um Brasil melhor. Quer energia mais positiva para se fazer política? As pessoas acreditarem que o Brasil pode ser melhor, que o mundo pode ser melhor? A ideia de que a gente pode caminhar juntos pelo Brasil que a gente quer construir. Se formos capazes de traduzir para a sociedade brasileira que a união desses dois partidos se dá em cima de uma nova postura, isso já marca uma diferença fundamental. Se um projeto como esse for vitorioso, só tem uma pessoa a quem dar o crédito por essa vitória: você, cidadão brasileiro, que é capaz de fazer a mudança em que acredita e que quer para o Brasil.

Eduardo –Nós precisamos de você na política, ajudando a limpar o Brasil, a fazer um Brasil para todos os brasileiros. Por isso, eu e a Marina estamos aqui para te chamar, para entrar em campo e fazer o Brasil campeão.




About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: