Eduardo Campos confirma que vai renunciar ao mandato de governador em abril

Eduardo Campos confirma que vai renunciar ao mandato de governador em abril Nos bastidores, especulava-se que Campos poderia deixar o governo ainda no começo de 2014 para dar mais “carga” ao seu projeto presidencial

Tércio Amaral

  O governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), virtual candidato à Presidência da República, assumiu, pela primeira vez, que deve renunciar o comando do Executivo para disputar a eleição no próximo ano. O socialista afirmou nesta segunda-feira (30/12) que permanecerá no exercício do mandato até a data estabelecida pela legislação eleitoral, ou seja, até o dia 4 de abril. Nos bastidores, especulava-se que Campos poderia deixar o governo ainda no começo de 2014 para dar mais “carga” ao seu projeto presidencial.

“Vamos ficar até o prazo estabelecido pela Lei Eleitoral. A lei exige um prazo de desincompatibilização para aqueles que serão candidatos às eleições. Vou ficar no governo até o prazo legal, que é dia 4 de abril”, disse Eduardo Campos, em entrevista à Rádio Cultura de Palmares, município da Mata Sul pernambucana, onde o Governo do Estado entregou 707 casas da Operação Reconstrução nesta segunda-feira.

“Até o tempo que a legislação determina, vou estar em Pernambuco cuidando da minha tarefa, que é cuidar da segurança, da educação, da saúde, do saneamento, atraindo empresas para a geração de empregos. Esse é o meu dia-a-dia, que faço com grande ânimo e determinação”, completou Campos, que não citou outro prazo importante para o PSB: a escolha do candidato do partido ao governo de Pernambuco no próximo ano.

Comenta-se que a decisão seja realizada antes do carnaval, em março. Concorrem a indicação os secretários Milton Coelho (Governo), Tadeu Alencar (Casa Civil), Fernando Figueira (Saúde), Paulo Câmara (Fazenda), além do ex-ministro Fernando Bezerra Coelho, este último citado como o “favorito” entre o grupo. Existe uma apreensão no PSB depois da saída do PTB, do senador Armando Monteiro Neto, da base do governo. Armando, que é pré-candidato, já tem circulado e costurando apoios pelo estado. O trabalhista poderá contar com o apoio do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff, do PT.

Índice de desconhecimento

Falando como candidato, Eduardo Campos desconversou sobre os índices de desconhecimento alto apontado em pesquisas de intenção de votos em todo o país. O socialista afirmou que “haverá tempo” de percorrer todo o Brasil. “Temos a clareza de que neste país de dimensões continentais, que é muito grande, nós ainda temos um desconhecimento muito grande. Eu sou conhecido em Pernambuco, mas fora de Pernambuco nós só vamos vencer esse desconhecimento quando o debate da TV e do rádio for iniciado”, ressaltou.

Campos garantiu a filiação da ex-senadora Marina Silva, da Rede Sustentabilidade. Marina poderá ser candidata a vice numa eventual chapa presidencial do PSB. Campos, na entrevista, garantiu que saiu ganhando neste ano. “Ganhamos o ano de 2013 com muito trabalho e determinação. Quero agradecer a solidariedade de todo o povo pernambucano. Vamos entrar em 2014 para ganhar 2014, com muito trabalho, ânimo e fé no futuro”, disse o governador.


Leia mais


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: