ECONOMIA DF PIB do DF é alavancado pelo setor de serviços


Dados divulgados pela Codeplan apontam que atividade representou 93% da atividade econômica local

O setor de Serviços representou, no terceiro trimestre de 2013, 93,2% de toda a atividade econômica local. Foi o que confirmou o Índice de Desempenho Econômico do Distrito Federal(Idecon), divulgado nesta terça-feira (17) pela Codeplan, estudo que apontou esta vertente como o principal fator que alavancou o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) do DF.

O levantamento da Companhia é um instrumento de acompanhamento e avaliação, trimestre a trimestre, do cenário econômico do DF, procedimento que permite melhorar a compreensão dos setores e serve como ferramenta de planejamento tanto para o governo quanto para empresários.

De acordo com os dados do Índice, a área de Serviços apresentou variação positiva de 0,9% no terceiro trimestre de 2013 em relação ao mesmo período do ano anterior. Em termos acumulados, o setor cresceu 1,2% de janeiro a setembro deste ano.

A atividade de Informação obteve crescimento de 5,8% no terceiro trimestre ante o mesmo período de 2012, acima da média nacional de 4,6%. As Atividades Imobiliárias e Aluguéis, por sua vez, mantiveram o bom desempenho de trimestres anteriores e apresentaram variação positiva de 3,8% na mesma comparação. Para o Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mediu variação positiva de 2,1%.

O estudo apontou, também, que o Comércio registrou crescimento de 0,8% no DF, no terceiro trimestre de 2013. Este índice é o menor desde o início da série, no primeiro trimestre de 2012. A média nacional divulgada pelo IBGE nesta área foi de 2,4%.

Indústria

A atividade industrial, que tem peso de 6,55% no PIB local, registrou avanço de 1,9% no terceiro trimestre de 2013, comparativamente ao mesmo período de 2012. No desempenho nacional, o IBGE também computou acréscimo de 1,9% na Indústria.

Em relação à Indústria de Transformação, que equivale a 1,65% do PIB do DF, ocorreu crescimento de 7,9% no trimestre ante o mesmo período de 2012, muito superior ao resultado para o Brasil (1,9%). Os aumentos da fabricação de produtos alimentícios e bebidas, produtos de minerais não metálicos, indústrias gráficas e fabricação de cimento influenciaram o resultado no Distrito Federal, segundo a pesquisa.

A Construção Civil, responsável por 4,19% do PIB local, recuou 0,4% no terceiro trimestre na comparação com o mesmo período de 2012. No Brasil, a atividade teve incremento de 2,4% no mesmo período. Por fim, os demais subsetores, que compreendem Indústria Extrativa Mineral, Energia, Água e Esgoto, apresentaram crescimento de 1,9% no período.

Agropecuária

Assim como a Indústria, esse setor exerce pequeno impacto no desempenho global, pois responde por apenas 0,25% do PIB do DF. No terceiro trimestre de 2013, teve queda de -6,6% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. No Brasil, o setor Agropecuário apresentou variação negativa de -1,0%.

O estudo da Codeplan ressaltou que a agricultura local é desenvolvida em pequenas áreas, dada a dimensão territorial, e qualquer fator que atinja as áreas de cultivo, como efeito climático, infestação de pragas ou aplicação de novas tecnologias, interfere fortemente na produção das lavouras, com grande impacto no índice do setor Agropecuário.

O documento afirmou, ainda, que a redução do índice refletiu a adoção do vazio sanitário nas lavouras de feijão, medida implementada para ajudar a controlar a propagação do vírus do mosaico dourado, transmitido pela mosca branca. Com a ação sanitária, a previsão anual da safra de feijão para 2013 foi revista para baixo.

Agência Brasílaia

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: