Dois morrem em queda de guindaste no novo estádio do Corinthians


Johnny Braga, com agências

Um guindaste caiu nas obras do estádio do Corinthians e provocou a morte de pelo menos duas pessoas. Segundo o Corpo de Bombeiros de São Paulo, o maquinário içava uma peça da cobertura de aproximadamente 500 toneladas, quando se partiu. O Itaquerão será palco da abertura da Copa do Mundo de 2014. Com o acidente, parte da estrutura das arquibancadas desabou. A queda ocorreu por volta das 12h30. Às 13h45, a polícia militar informou que havia uma pessoa presa nas ferragens. O resgate deve ser feito após a remoção de parte da estrutura. 

Quatro carros do Corpo de Bombeiros foram enviados ao local, além do helicóptero Águia da Polícia Militar. O estádio fica na Avenida Miguel Ignácio Curi, no bairro Itaquera, zona leste da capital paulista.

Um dos mortos estava dentro da cabine de um caminhão, que estava próximo do guindaste no momento do acidente. O operário ficou preso nas ferragens. Existe a suspeita de que outras duas pessoas tenham morrido, mas o Corpo de Bombeiros ainda não confirmou. A tragédia só não foi maior porque a maioria dos operários almoçavam no momento.

O acidente ocorreu quando uma estrutura de 1,5 tonelada, que estava do lado de fora do estádio tombou e atingiu parte da estrutura das arquibancadas. No momento era colocado o último módulo da construção no setor Sul. A estrutura metálica acabou se soltando e o guindaste caiu em cima do painel de LED.

A diretoria do Sport Club Corinthians Paulista, por meio de nota no site oficial do clube , diz “lamentar profundamente o acidente ocorrido há pouco na Arena Corinthians”. Já a construtora Odebrecht, que lidera o consórcio que faz a obra, lamentou, o desmoronamento e as mortes.

A nota diz ainda que essa era a 38ª vez que o procedimento estava sendo realizado na obra. Há poucos dias, uma peça de igual proporção foi instalada no setor.

O nome dos mortos foram divulgados: Fábio Luiz Pereira, 42 anos, trabalhava como operador de guindaste da empresa BHM. Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, atuava como montador da empresa Conecta.

Para a empresa, no momento, “todos os esforços estão concentrados para oferecer assistência total às famílias das vítimas”.

A Odebrecht diz que a peça caiu sobre parte da área de circulação do prédio leste. Porém, “a estrutura da arquibancada não foi comprometida”. O estádio já estava com 94% das obras concluídas.

Interdição

A Defesa Civil do Estado de São Paulo interditou emergencialmente 30% da Arena, na área Leste. O desabamento atingiu parte de três pavimentos e do térreo da área atingida. Técnicos da subprefeitura de Itaquera irão vistoriar o estádio para avaliar se a obra precisará ser paralisada.

As causas do acidente ainda não foram apontadas, uma vez que as informações ainda são desencontradas. As obras estão paradas.

O Ministério Público Estadual (SP) também irá vistoriar o local. O MP exigirá laudos da Polícia Técnico-Científica para avaliar e decidir os procedimentos a serem tomados. O MP pode pedir à Justiça para que as obras sejam paralisadaso. Se o estádio não ficar pronto a tempo, Brasília pode ser sede da abertura. As possibilidades, ainda que sejam mínimas, existem.

Priemeira vez

Esse foi o primeiro acidente na Arena Corinthians, desde o início das obras.

O estádio será vistoriado para averiguar as causas do acidente e, possivelmente, para que seja feita uma análise para confirmar se a arena cumpriu uma exigência que envolve o “Projeto Técnico de Segurança Contra Incêndio”, que havia sido reprovado recentemente pelo Corpo de Bombeiros.

A vistoria no estádio já estava programada, uma vez que até 29 de outubro, o Itaquerão não tinha o projeto aprovado por “morosidade” na correção de “inconformidades” constatadas no projeto técnico, conforme informou o site G1. Ao todo 50 irregularidades foram apontadas na construção do estádio em relação à segurança.

O acidente não tem relação com o projeto, no entanto, o ocorrido pode acarretar na possibilidade de barrar a continuidade da construção do estádio. A vistoria ocorrerá nas próximas duas semanas.

Tragédia repetida

Outros dois acidentes fatais ocorreram em obras dos novos estádios que abrigarão jogos da Copa do Mundo. O primeiro foi no DF, nas obras do Mané Garrincha, em junho de 2012. Um operário de 21 anos caiu de 30 metros de altura e morreu na hora.

Em março deste ano, outro trabalhador morreu na Arena Amazônia, em Manaus (Amazonas), Após cair de uma altura de cinco metros.

Fifa se pronuncia

O secretário geral da Fifa Jérôme Valcke lamentou o ocorrido em sua página oficial do twitter. Walke disse estar extremamente chocado e que espera mais detalhes das autoridades que investigam as causas. “Nossos pensamentos estão com as famílias das vítimas desse acidente”.

Fonte: Da redação do clicabrasilia.com.br

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: