Direito de ir e vir prejudicado

INFRAESTRUTURA
Direito de ir e vir prejudicado
Moradores relatam problemas em calçadas e vias de Samambaia

Marcus Fogaça
SANDRO ARAÚJO
Falta de padronização nos calçamentos e buracos nas pistas estão entre os problemas

Problemas com ecasses de ônibus e vias cheias de buraco são uma realidade na vida da população de Samambaia, que agora precisam conviver com os transtornos gerados pelo desenvolvimento urbano da cidade. A tendência, é que a cada ano o local atraía mais moradores, incentivados pela boa localização e a qualidade de vida do local, que segundo a Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan) a cidade já supera Águas Claras em número de lançamentos imobiliários

De acordo com o último levantamento da Pesquisa Distrital por Amostragem de Domicílios (PDAD) realizada no ano passado, a samambaia possui 220,8 mil habitantes. A taxa média de crescimento populacional da cidade entre 2001 e 2013 foi de 4,6% ao ano, que supera a média de 2,3% registrada em todo o DF. “Samambaia é uma cidade que cresce rápido e tem conseguido isso com bons índices sociais”, comentou o presidente da Codeplan, Júlio Miragaya, na época que a pesquisa foi divulgada.

Apesar dos benefícios gerados pelo desenvolvimento da Região Administrativa, os moradores não estão contentes com os transtornos que tem sido gerados com o crescimento urbano local. O funcionário público, Paulo Mesquita, 29 anos, conta que a região onde mora, em samambaia Sul, tem sido tomada por construções de vários edifícios, o que não seria um problema se as construtoras não tivessem bloqueado calçadas e pistas para usarem seus maquinários.

Segundo a fotógrafa Anna Karoline Araújo, 25 anos, o problema vai além dos gerados pelas construtoras. Elas relata que nas quadras 103 a 109 existe apenas uma calçada, mal conservada e que os pedestres ainda precisam dividir espaço com os ciclistas. “O problema é que há poucas calçadas e as que tem ou estão em péssimo estado ou estão bloqueadas por obras ou algum morador que toma posse dela e acaba fazendo puxadinho de suas casas”, desabafa.

A Novacap informou, por meio de nota, que há um projeto em andamento e aguardando aprovação dos recursos para a recuperação de calçadas da cidade, assim como o de todo o Distrito Federal. A Administração da cidade também foi procurada para falar sobre possíveis projetos para recuperar as calçadas da cidade, mão não se posicionou até o fechamento desta edição.

Não faltam buracos

Outra reclamação recorrente da população de Samambaia é a grande quantidade de vias sem conservação. O programa do governo local “Asfalto Novo” ainda não chegou a toda a cidade e algumas regiões ainda sofrem com as pistas deficitárias. A Novacap afirma que nas últimas semanas, as operações estão na Avenida Noroeste (da QN 427 à QS 633) e na 2ª Avenida Norte (da QN 413 ao Balão com a 2ª Av. Sul), mas não dá prazo de quando as vias internas das quadras vão receber o asfalto novo.

A moradora da quadra 606 Norte, Cláudia Martins, 40 anos, conta que em sua rua, no conjunto dez, não há bueiros, por isso as chuvas tem danificado consideravelmente o asfalto da rua devido ao acúmulo de água. “A administração sempre vem por aqui podar o mato, mas resolver o problema da via que está intransitável ela não vem. Esse problema é antigo e todos os moradores estão insatisfeitos”, diz.

No final de março o GDF anunciou que em 2013 havia investido mais de R$ 137 milhões em melhorias de infraestrutura na cidade. Segundo o governo local no ano passado, mais de 10 conjuntos de obras foram finalizados, incluindo construção de ciclovia, oito quadras poliesportivas, passarela, 28 Pontos de Encontro Comunitário, além da reforma de estacionamentos, pavimentação asfáltica, manutenção na rede pluvial e reforma no estádio regional.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: