Dia Mundial da Fotografia é celebrado em Brasília com exposições e Fotografaço


Comemorado na próxima terça-feira (19), o Dia Mundial da Fotografia está sendo celebrado na capital federal com uma série de exposições artísticas. Também em homenagem à data, fotógrafos profissionais e amadores do Distrito Federal se encontraram nesta segunda (17) para reunião no Complexo Cultural da República conhecida como Fotografaço. A ideia é que as imagens feitas neste domingo sejam postadas depois nas redes sociais.

As exposições fazem parte do Mês da Fotografia e são realizadas desde 2010, sempre em agosto. O calendário e os locais de exibição podem ser conferidos e em site a organização na internet. O Fotografaço está em seu terceiro ano. Ambos são organizados pelo Lente Cultural Coletivo Fotográfico. “O objetivo é chamar a atenção para o Dia Mundial da Fotografia e fazer um encontro. [Pode fazer parte] do Fotografaço qualquer um que queira participar. Seja profissional ou amador”, explica.

Além de fazerem imagens, os fotógrafos reunidos no Complexo Cultural da República participaram da oficina de fotografia Mundo Virado. Usando papelão, papel-manteiga e lupa, eles construíram uma câmara escura, para ilustrar como funciona a formação de imagens. “[A oficina] trabalha o princípio básico da fotografia, que é o reflexo. Conforme a luz vai entrando, a imagem é refletida”, diz. Por ser um equipamento rudimentar, o reflexo é visto de cabeça para baixo. As máquinas fotográficas têm mecanismos que corrigem a inversão natural após a luz atravessar as lentes.

Antes de começar a confecção das câmeras de papelão, os participantes tiveram a oportunidade de entrar em um trailer que funcionava como uma câmera escura gigante, refletindo a imagem invertida do Museu da República. A estudante de Engenharia Florestal, Joanna Fernanda Ramos, 22 anos, foi uma das alunas da oficina. A jovem tira fotografias por hobby e soube do Fotografaço pela internet.

“Como tenho amigos que também se interessam, decidi vir. Comecei a me interessar por fotografia aos 12 anos, quando meu pai comprou a primeira câmera digital. Há cinco anos, juntei dinheiro e comprei uma câmera boa para mim. Sempre que posso tiro fotos, por diversão”, relata a estudante.

O servidor público Neander da Silva Nazário, 33 anos, também se considera um fotógrafo amador. Ele foi ao Complexo Cultural da República para dar sua contribuição ao Fotografaço e também participou da oficina. Neander iniciou o contato com a fotografia há quatro anos, após uma viagem.

“Fiz uma viagem para a Ucrânia. Tinha uma máquina muito pequena e tirei um monte de fotos. Na volta, comecei a me interessar por fotografia. Sou fotógrafo de tudo. Gosto de brincar com a máquina e ver no que dá”, explica. Este ano, uma foto de Neander foi incluída em uma das exposições que integram o circuito do Mês da Fotografia. Com o tema O Feminino e a Fotografia, a mostra coletiva de fotógrafos do Centro-Oeste está no Museu da República até 30 de agosto.

Fonte: Agência Brasil

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: