Dia 10 de Setembro é o Dia Internacional de Prevenção ao Suicídio,


Exiba suicidio.jpg na apresentação de slides

SUICÍDIOS

Um assunto delicado que envolve os sentimentos dos indivíduos. Problemas afetivos, dívidas, desavenças familiares, doenças, depressão. Você acredita que “um mar de problemas” pode levar uma pessoa a querer se suicidar?

Em 2009, 129 pessoas se mataram no DF. Em 2010, foram 148; e 99 pessoas tiraram a própria vida em 2011, uma média de 3.5 por dia. De acordo com um levantamento feito no Sistema de Saúde Mental mostra, ainda que 45% das pessoas que precisam do sistema já tentaram suicídio, o que reforça a importância do trabalho preventivo.

Hoje (10), Dia Internacional de Prevenção ao Suicídio, preocupado com o aumento nos índices o deputado Evandro Garla (PRB) apresentou à Câmara Legislativa, Projeto de Lei número 228-2011, para instituir a Semana Distrital de Prevenção ao Suicídio.

O projeto foi elaborado sobre as seguintes diretrizes: alertar a população sobre como diagnosticar possíveis suicidas através dos veículos de comunicação de grande acesso à população; Promover encontro com especialistas na área para debater o assunto; Elaborar e distribuir cartilhas didáticas para órgãos públicos, tais como escolas, hospitais, shopping e parques. A competência de administrar e gerenciar os programas criados para efetivação da política de que trata esta lei é do ao Poder Executivo. As despesas decorrentes da aplicação da lei correrão por conta de dotações próprias dos órgãos envolvidos.

Para o deputado distrital Evandro Garla, esse tema não deve ser omitido e sim debatido, pois se trata de um problema que se percebido e diagnosticado a tempo pode ser evitado. “São muitos os fatores que levam ao suicídio, tais como: depressão, perdas em geral, tanto financeira quanto perdas pessoais que podem provocar uma profunda insatisfação com a vida, a tal ponto do indivíduo querer tira-la, mas mesmo para quem está no último estágio, buscar tratamento e ajuda é a melhor solução e produz resultado,” afirmou.

O coordenador do Nucléo de Intervenção em Crise e Prevenção do Suicídio da Universidade de Brasília (UNB), Marcelo Tavares, afirma que a pessoa que tem pensamentos suicidas dá sinais, e por isso é muito importante a presença de amigos e familiares. “Quando alguém comete suicídio, percebemos que tinha muita coisa por debaixo, mas não estava sendo notada. A maioria dá sinais, ela procura alguém para conversar e não acha”, explicou.



Geysa Albuquerque

Assessora de Imprensa – Dep. Evandro Garla

3348-8100 – 81232123 – 7815-8266




About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: