“Deputado entende tanto de bactéria quanto jegue de religião”, diz governador do DF após inspeção no HRC


Distritais querem explicações sobre as 11 mortes de recém-nascidos na unidade hospitalar


Gustavo Frasão, do R7 

Reprodução/TV Record Brasília
Liliane Roriz (PSD) convocou uma visita de urgência em hospital onde bebês morreram infectados por bactéria

Publicidade

“Deputado entende tanto de bactéria quanto jegue de religião”, disse o governador Agnelo Queiroz (PT-DF), na manhã desta terça-feira (23), após a vistoria da Comissão de Educação, Saúde e Cultura da CLDF (Câmara Legislativa do Distrito Federal) ao HRC (Hospital Regional de Ceilândia).

A visita foi convocada em caráter de urgência pela presidente da comissão, a deputada distrital Liliane Roriz (PSD-DF), após a morte de mais dois bebês na maternidade do hospital durante o fim de semana.

Ao todo, 11 recém-nascidos perderam a vida no hospital desde o fim de março. A SES-DF (Secretaria de Saúde do DF) confirmou que dois óbitos foram provocados por uma superbactéria e investiga as demais mortes.

Leia mais notícias no R7 DF

Governo reabre 45 salas de cirurgias em hospitais do DF

Para a distrital, é importante obter informações que esclareçam as causas dos óbitos. Ela explicou que algo estranho está ocorrendo na unidade hospitalar de Ceilândia e é preciso agir.

— É dever de a Câmara Legislativa exigir esclarecimentos. Queremos conhecer as instalações e saber o que há de errado numa unidade que deveria justamente garantir a tranquilidade dos pais e zelar pela sobrevivência dos bebês.

A assessoria de imprensa da distrital informou que enfermeiros, materiais e medicamentos estão em falta e que aUTI (Unidade de Terapia Intensiva) continua interditada.

No dia 11 de abril, o presidente da Casa, Wasny de Roure (PT-DF), também esteve no Hospital de Ceilândia para ouvir diretamente dos servidores do hospital informações sobre as possíveis causas das mortes.

Na ocasião, aspectos como superlotação de pacientes, falta de profissionais e crianças com baixa imunidade foram apontados como cenários de risco para infecções hospitalares.

Em nota, Liliane Roriz lamentou a opinião do governador Agnelo Queiroz. Ela disse que é importante ter sensibilidade para encontrar solução para este “grave problema na saúde do DF”, uma vez que várias mães perderam seus filhos recém-nascidos na maternidade do hospital em questão.

A distrital afirmou que o governador tem como prioridade o investimento de R$ 1,2 bilhão “em um estádio enquanto um surto de bactéria fica sem combate” por falta de dinheiro e finalizou a nota dizendo que entende de religião e é sensível às questões da saúde, principalmente quando ela “falha com a vida dos mais humildes”.

Procuradas para comentar o assunto, as assessorias do governador Agnelo Queiroz e da Secretaria de Saúde não se pronunciaram até a publicação desta reportagem.

Assista ao vídeo:

  • “Deputado entende tanto de bactéria quanto jegue de religião”, diz governador do DF após inspeção no HRC

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: