Deputada do Piauí é vítima de crime de uso indevido da imagem na internet

Deputada do Piauí é vítima de crime de uso indevido da imagem na internet

Margarete Coelho prestou queixa na PF e na Delegacia de Crimes Virtuais. Suposta advogada de Niterói (RJ) utiliza fotos da parlamentar como próprias

19/11/13, 21:50

Nesta terça-feira (19) a deputada estadual do Piauí Margarete Coelho (PP) formalizou uma denúncia por falsidade ideológica na Polícia Federal e na Delegacia de Crimes Virtuais contra um perfil em uma rede social, por utilização de imagens suas sem autorização. O perfil que pertence a uma suposta advogada deNiterói (RJ) utiliza fotos da parlamentar como próprias.

De acordo com Margarete Coelho, a formalização da ocorrência se deu como forma a resguardar seus direitos e evitar crimes ainda maiores. “A pessoa que está utilizando minhas fotos se diz advogada e ao se utilizar de imagens onde estou ao lado de pessoas de prestígio nesta área, entendo que ela está tentando captar clientes. Para me resguardar e resguardar o Conselho Nacional de Justiça, do qual faço parte, decidi realizar a ocorrência”, declara.

A deputada diz que tomou conhecimento do uso de sua imagem no perfil de Paloma Ribeiro Marinho no dia 15 de novembro e desde então vem tomando providências para retirar todas as fotos do perfil da suposta advogada.

“Essa pessoa enviou pedidos de amizades para pessoas que são minhas conhecidas e elas me avisaram. Desde sexta-feira (15) estou atrás de resolver esta situação e retirar minhas fotos. Está pessoa que se diz advogada nem sequer consta no cadastro nacional de advogados da Ordem dos Advogados do Brasil. Este nome não conta na lista”, relata.

Margarete Coelho (foto) afirma que além de registrar as denúncias, vem solicitando ajuda aos conhecidos para denunciarem o perfil na própria rede social para que suas fotos possam ser retiradas. “Para a rede social aceitar a solicitação da retirada da imagem, não basta que eu denuncie. Eu preciso que uma rede de pessoas também denuncie este perfil”, diz.

Sobre a atitude de prestar queixa, a deputada ressalta a importância de não ser conivente com crimes na internet. “Não podemos aceitar este tipo de situação ainda mais em meio a tantos crimes que vêm ocorrendo por causa da má utilização da internet. Um crime nas redes sociais deve ser punido como qualquer outro crime. As pessoas que praticam estes crimes virtuais devem estar cientes que não poderão se esconder atrás do anonimato das redes”, afirma.

O G1 tentou entrar em contato com Paloma Ribeiro Marinho, mas ela não foi encontrada para comentar o caso.
Fonte: JL/G1PIhttp://www.jornaldeluzilandia.com.br/txt.php?id=27520

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: