Coritiba vence o São Paulo, permanece na elite e rebaixa o Flu

Coritiba vence o São Paulo, permanece na elite e rebaixa o Flu
Em um Campeonato Brasileiro no qual começou com tudo, liderou e acabou brigando para não cair, o Coritiba pode respirar aliviado…

Em um Campeonato Brasileiro no qual começou com tudo, liderou e acabou brigando para não cair, o Coritiba pode respirar aliviado. Neste domingo, em Itu (SP), o time coxa-branca derrotou o São Paulo por 1 a 0, garantiu sua permanência na elite nacional e rebaixou o Fluminense.

O herói da tarde foi o Luccas Claro: o zagueiro aproveitou furada de Antônio Carlos na pequena área e fuziliou de pé esquerdo o gol defendido por Rogério Ceni aos 28 do primeiro tempo.

Assim, o Coritiba sobe para 48 pontos e deixa para trás Criciúma (46), Vasco (44) e Fluminense (43). O time das Laranjeiras, mesmo que vença o Bahia, não tem como ultrapassar os catarinenses por ter menos vitórias (13 a 11). Com isso, o campeão brasileiro de 2012 cai para a Série B.

Já o São Paulo permaneceu com 50 pontos, fechando com uma nova derrota um ano para ser esquecido (com eliminação para o rival Corinthians no Campeonato Paulista, mesmo algoz da Recopa, e quedas diante dos também alvinegros Atlético-MG na Libertadores e Ponte na Copa Sul-Americana).

Ao menos a possibilidade de rebaixamento no Brasileiro deixou de ser um problema para o São Paulo nas últimas rodadas. Com os contratos do técnico Muricy Ramalho e do goleiro Rogério Ceni já renovados, o clube do Morumbi agora se planeja para fazer um 2014 melhor do que foi o seu 2013.

O jogo

O fato de não ter mais pretensões na temporada não tirou o ímpeto ofensivo do São Paulo nos primeiros minutos da partida contra o Coritiba. Tanto é que o trio de atacantes formado por Ademilson, Luis Fabiano e Welliton encontrou dificuldades para não ficar em impedimento.

Do outro lado, o Coritiba tinha um bom motivo para impedir o São Paulo de se animar ainda mais em campo. Ameaçado de rebaixamento, o time visitante adotou uma estratégia cautelosa diante de seus torcedores que foram ao interior paulista. Havia um deles que, mesmo de maca, havia sido levado por amigos para as arquibancadas do Novelli Júnior.

Aos sete minutos, Paulo Henrique Ganso certamente causou mal-estar no público cardíaco do Coritiba. O meia recebeu um bom passe dentro da área, driblou o seu marcador com categoria e buscou o ângulo na conclusão. A bola acertou o travessão.

Apesar do susto, o Coritiba conseguiu controlar a pressão do São Paulo à base de muitas trocas de passes no meio-campo. Com o tempo, começou também a atacar. O veterano Alex só exagerava um pouco ao assumir a responsabilidade no duelo, tentando resolver tudo sozinho, e esbarrava na defesa adversária.

O Coritiba se saiu melhor com bolas paradas e levantamentos na área. Foi através de um cruzamento da esquerda de Carlinhos, aos 29 minutos, que abriu o placar. Leandro Almeida ganhou a disputa pelo alto com Edson Silva e escorou a bola. Na sequência, Luccas Claro aproveitou a furada de Antônio Carlos para estufar a rede com um chute forte.

O gol tranquilizou o Coritiba – ainda mais porque resultados de concorrentes na luta contra o rebaixamento também eram favoráveis no momento. Já o São Paulo tentou encurtar o caminho para o empate com chutes de longa distância. Passou perto da meta em algumas oportunidades, mas não o bastante para mexer no marcador da etapa inicial.

Para tentar mudar o jogo no segundo tempo, Muricy Ramalho sacou o seu atacante que menos se destacava, Welliton, para apostar na entrada de Silvinho. Logo aos dois minutos, contudo, quase viu o Coritiba ampliar com Julio Cesar, que desperdiçou grande chance ao errar o alvo depois de ficar livre de marcação dentro da área do São Paulo.

A equipe visitante se entusiasmou com o bom recomeço de jogo e voltou a incomodar o São Paulo pouco depois. Aos nove, Alex arrancou para completar um cruzamento vindo da direita com um arremate de primeira e carimbou o travessão. Não satisfeito, Tcheco trocou Victor Ferraz por Germano em seguida.

O São Paulo também não desistiu de mudar os rumos da partida. Muricy fez outra alteração no seu ataque, com Aloísio na vaga de Ademilson. De novo, não surtiu efeito. A bola voltou a acertar a trave do gol defendido por Rogério Ceni aos 29 minutos, quando Antônio Carlos desviou um cruzamento da direita e quase anotou contra.

De qualquer forma, a vitória pelo placar mínimo estava de bom tamanho para o Coritiba. Foi por causa do 1 a 0 que os torcedores alviverdes passaram todo o restante do segundo tempo festejando a permanência na Série A no Novelli Júnior. Àquela altura, o jogo com o São Paulo já não reservava maiores emoções.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 X 1 CORITIBA

Local: Estádio Novelli Júnior, em Itu (SP)

Data: 8 de dezembro de 2013, domingo

Horário: 17 horas (de Brasília)

Árbitro: Pablo dos Santos Alves (SP)

Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA/Fifa) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

Público: 9.220 pagantes

Renda: R$ 96.302,00

Cartões amarelos: Denilson, Luis Fabiano e Rodrigo Caio (São Paulo); Victor Ferraz e Júnior Urso (Coritiba)

Gol: CORITIBA: Luccas Claro, aos 29 minutos do primeiro tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Antônio Carlos, Edson Silva e Reinaldo; Rodrigo Caio, Denilson (Lucas Evangelista) e Paulo Henrique Ganso; Ademilson (Aloísio), Luis Fabiano e Welliton (Silvinho). Técnico: Muricy Ramalho

CORITIBA: Vaná; Victor Ferraz (Germano), Luccas Claro, Leandro Almeida e Diogo; Willian, Júnior Urso, Gil, Carlinhos (Chico) e Alex (Lincoln); Julio Cesar. Técnico: Tcheco


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: