Copa do Mundo Rússia: destino certo de viagem para 2018


Copa do Mundo Rússia: destino certo de viagem para 2018

Depois da boa experiência no Brasil, já existe quem se anime com a ideia. Planejar é essencial

Ludmila Rocha

A Copa do Mundo acabou e deixou aos brasileiros um gostinho de quero mais. Empolgadas com o clima de festa e interação entre diferentes culturas, muitas pessoas já pensam na Copa da Rússia, em 2018, e começam a mobilizar amigos, familiares e até a juntar dinheiro para participar de mais uma festa do futebol.

Em uma busca rápida nas redes sociais, é possível encontrar diversas comunidades que tratam do tema. Em uma delas, a apresentação anuncia: “Comecem a juntar as moedas e abastecer os cofrinhos”. E eles têm razão. Para fazer uma viagem desse porte é preciso se organizar, pessoal, profissional e, principalmente, financeiramente. 

De acordo com a empresa de turismo CVC, somente as passagens de ida e volta para Moscou – com duas escalas, uma no Brasil e outra no exterior – sairiam por aproximadamente R$ 9 mil.

“Até janeiro do ano que vem os pacotes para a Copa devem estar fechados. Assim que o Mundial no Brasil acabou, duas pessoas já vieram atrás dos orçamentos. A principal preocupação dos clientes é com a tarifa das passagens aéreas, já que a Rússia é distante do Brasil e as passagens para lá costumam ser muito caras” explica o agente de viagens Marcelo Araújo.

Planos

A advogada Morgana Miranda, de 24 anos, planeja viajar com a família e amigos para curtir a Copa. Eles pretendem começar a juntar dinheiro em janeiro do ano que vem. “A Copa no Brasil só aumentou a nossa vontade de participar de um Mundial em outro país. Sempre quisemos conhecer a Rússia e será uma ótima oportunidade”, diz ela.

As passagens e a hospedagem, porém, só devem começar a ser pesquisadas após a compra dos ingressos dos jogos. “Sabemos que não será fácil pela experiência vivida aqui. Só depois de conseguir os bilhetes é que pretendemos comprar as passagens e pesquisar hotéis ou albergues, que costumam ser mais baratos”, explica.

Oportunidade de festejar mais uma vez

Como boa brasileira que é, no entanto, a advogada Morgana Miranda não acredita que a Copa na Rússia superará a no Brasil. “Com toda a certeza, Copa do Mundo alguma chegará aos pés da vivida aqui. O povo brasileiro fez o evento se tornar algo incomparável”, orgulha-se.

Opinião parecida tem a estudante Joyce Mattos, de 21 anos, que também quer conhecer Moscou. Ela pretende viajar com uma amiga brasileira, um amigo alemão – que conheceu por causa da Copa no Brasil – e outras duas amigas argentinas. “Estamos pensando em ir de maneira independente, sem agência. Já estamos até pesquisando albergues e passagens. Acreditamos que assim o custo da viagem deve ficar mais baixo”, conta.

Férias

Joyce nunca foi a nenhuma Copa nem tinha vontade, mas acompanhar o Mundial tão de perto despertou esse desejo. “Pretendo programar as férias para a época da Copa. Como não tenho filhos nem estou em relacionamento sério, não tenho outro empecilho”, conta.

A única preocupação da estudante, por enquanto, é com a xenofobia – discriminação contra pessoas de outras nacionalidades e culturas. “Mas acho que um evento do porte da Copa inibe a maioria de demonstrações preconceituosas. Além do mais, eles terão de receber pessoas do mundo inteiro, precisam estar preparados para a diversidade cultural”, conclui.
DICAS PARA POUPAR

O educador financeiro Reinaldo Domingos, autor do livro Terapia financeira, orienta que o consumidor acrescente mais 40% sobre o valor total de um pacote, já que sempre há gastos extras. Veja outras dicas:

1. Calcule os gastos da viagem – É necessário fazer pesquisas e calcular o preço total da viagem, já com o tempo de duração de interesse (uma semana, um mês)

2. Faça um planejamento financeiro – O segundo passo é fazer um planejamento para conseguir o valor necessário para a viagem, levando em conta suas condições financeiras. Para conseguir economizar R$ 13 mil é preciso depositar aproximadamente R$ 235 na poupança todo mês, durante quatro anos.

3. Quite as dívidas antes de investir – Não há como começar novos investimentos antes de resolver problemas financeiros antigos e limpar o nome sujo na praça.

4. Invista o dinheiro guardado – O futuro torcedor deve calcular exatamente quanto vai conseguir guardar por mês e onde aplicará esse dinheiro para render mais no período

5Contrate um pacote – Depois disso, de 12 a 18 meses antes da viagem, é indicado contratar os pacotes disponíveis, ver as passagens, o hotel e guardar dinheiro para assistir aos jogos.

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: