Cidadania chega à Estrutural

 (Breno Fortes/CB/D.A Press)


O governador Agnelo Queiroz iniciou ontem a entrega de escrituras aos moradores da região. Além da implantação de infraestrutura, eles terão parque com equipamentos de lazer para os jovens

Cerca de 400 famílias da Cidade Estrutural receberam ontem o direito de chamar o espaço em que habitam de propriedade. A distribuição das escrituras de lotes ocupados e a regularização da cidade começaram ontem e, de acordo com previsão da Secretaria de Habitação, Regularização e Desenvolvimento Urbano (Sedhab), o processo deve ser concluído até 31 de dezembro de 2013. Na cerimônia, quase 400 pessoas que estavam cadastradas na Administração Regional da cidade receberam o benefício. Até o fim do projeto, mais de 8 mil pessoas terão os lotes legalizados (veja Como regularizar).

Com a regularização dos lotes, a cidade deve se desenvolver. “Hoje a Estrutural é considerada cidade e, agora, terá infraestrutura, como esgoto, asfalto, unidades de pronto-atendimento. Isso é muito importante e estratégico para a região”, comentou o governador Agnelo Queiroz. O secretário de Habitação, Geraldo Magela, fez questão de lembrar a história da Estrutural. A ocupação, ali, começou nos anos 1970, por um grupo de trabalhadores que moravam ao lado do Lixão. “De ocupação, a Estrutural virou cidade. Com as escrituras, vem uma estrutura governamental”, garantiu. O mesmo processo será iniciado em Riacho Fundo 2.

Para o futuro da cidade, Agnelo prometeu melhorar estruturas públicas e garantir educação de qualidade para a juventude. E, diante de reclamações de algumas manifestantes que estavam por perto, ele prometeu regularizar a feira da cidade. “A feira é um lugar não só onde as pessoas trabalham, mas um centro de convivência entre moradores. Vamos regularizar todas as feiras do Distrito Federal, inclusive a da Cidade Estrutural”, garantiu o governador.

A administradora local, Socorro Torquato, comemorou as mudanças pelas quais as vidas das pessoas passarão. “Com o sofrimento de muitos anos, os habitantes ficaram descrentes. Mas eles estão vendo hoje que vão ter as escrituras e o poder de tocar a vida com segurança”, afirmou. A aposentada Guiomar Fernandes Costa, 69 anos, a primeira a receber a escritura, mora na Estrutural desde 1997. Ela subiu ao palco para receber o documento das mãos do governador e afirmou: “É uma sensação de bem-estar. Estou muito feliz”.

A artesã Angelita Rodrigues da Silva Pimentel, 45 anos, não conseguiu conter as lágrimas. Moradora da Estrutural há duas décadas, ela viveu por 3 anos em uma invasão até conseguir um lote para constituir família, em 1996. “Quando fiquei sabendo que receberia a escritura, foi como se eu tivesse entrado em trabalho de parto. Só senti essa alegria quando tive meus filhos”, comemorou. Com o marido, o aposentado Avelar Rodrigues Pimentel, 44 anos, ela tem dois meninos, de 21 e 11 anos. Os dois assinaram o documento ontem. “Agora meus filhos têm alguma coisa, sei que posso deixar algo para eles”, afirmou.

Área verde
Na Chácara 2 Norte, onde agentes da Sedhab entregaram as escrituras, será construído um parque de 20 hectares, para garantir lazer e educação aos moradores. O parque Vila Estrutural vai custar R$ 3 milhões e faz parte do projeto de compensação ambiental das obras da Copa do Mundo. O governo elaborou um plano para garantir a manutenção da qualidade ambiental da cidade e, então, criou o programa Brasília, Cidade Parque, que prevê a criação de 72 áreas verdes em todo DF.

No caso da Estrutural, a área verde contará com pista de cooper, bicicletários, um anfiteatro, dois campos de futebol e três quadras poliesportivas, entre outros benefícios para o lazer da população. “Queremos colocar uma mancha verde nessa cidade sofrida. É importante fazer parques no Sudoeste, no Lago Sul, mas aqui é emblemático”, disse o secretário de Meio Ambiente, Eduardo Brandão, cuja pasta está à frente do projeto.

Ontem, um campo de futebol de grama sintética foi inaugurado na área, dentro do projeto da Vila Estrutural. O objetivo é garantir que a juventude da cidade se mantenha ocupada com esportes e lazer. “Vocês não sabem o significado extraordinário do parque. Vai ser uma área de lazer, com pista de cooper, quadra de futebol e pista de skate para a moçada. Vai ser um lugar onde poderão acontecer apresentações culturais. É qualidade de vida para a população”, comemorou.

Como regularizar
Para iniciar o processo, é necessário acessar o site www.regularizardf.com.br ou visitar a Administração Regional da cidade para preencher o requerimento de regularização. O custo para os moradores beneficiados pelo Mutirão das Escrituras é de R$ 191,74 por documento. A regularização é obrigatória, mas o cidadão somente deverá comparecer no cartório quando o GDF avisar que fará o atendimento. Caso o morador não solicite o processo até 31 de dezembro, o lote será vendido em licitação.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: