CBF oficializa saída de Luiz Felipe Scolari e de sua comissão técnica da Seleção Brasileira


CBF oficializa saída de Luiz Felipe Scolari e de sua comissão técnica da Seleção Brasileira

Marin destacou o trabalho feito por Felipão para resgatar o carinho do público pela Seleção
Auxiliar Flávio Murtosa, coordenador técnico Parreira e técnico Luiz Felipe Scolari na Granja Comary

A CBF oficializou nesta segunda-feira à tarde a saída de Luiz Felipe Scolari e de toda a sua comissão técnica da Seleção Brasileira. O pedido de demissão de todos foi aceito pelo presidente da entidade, José Maria Marin.

”O Scolari e toda a sua comissão técnica merecem o nosso respeito e agradecimento. Eles foram responsáveis por devolver ao povo brasileiro o seu amor pela Seleção, mesmo não tendo conseguido o nosso objetivo maior”, disse Marin em nota no site da CBF.


No comunicado, Marin ainda destacou o trabalho feito por Felipão, pela comissão e pelos jogadores para resgatar o carinho do público pela Seleção Brasileira.

”Vimos nas ruas o povo vestido de verde-amarelo, exibindo a Bandeira Nacional com orgulho e mostrando sua paixão pela Seleção Brasileira como há muito tempo não acontecia. Claro que essa comissão técnica e esses jogadores contribuíram decisivamente para que esse sentimento voltasse. A todos eles, portanto, o nosso renovado agradecimento”, destacou José Maria Marin.

Nessa passagem, Luiz Felipe Scolari venceu a Copa das Confederações disputada no país em 2013, mas fracassou no projeto de conquistar a Copa do Mundo, ficando apenas com o quarto lugar. A campanha no Mundial foi marcada por atuações ruins, a histórica goleada por 7 a 1 para a Alemanha, no Mineirão, pela semifinal, e ainda o revés para a Holanda, por 3 a 0, em Brasília, na decisão do terceiro lugar.

Foram 29 jogos, com 19 vitórias, seis empates e quatro derrotas. Sob o comando do gaúcho, o Brasil marcou 70 gols e sofreu 26.

Na quinta-feira, às 11h, o presidente da CBF dará uma entrevista coletiva na sede da entidade, no Rio de Janeiro, para falar sobre a saída de Felipão e do perfil do novo treinador.

Tite, sem clube desde a saída do Corinthians, no fim de 2013, é um dos cotados para assumir a Seleção. Outro nome especulado é o de Alexandre Gallo, treinador da Seleção sub-20 e possível comandante do time olímpico nos Jogos do Rio, em 2016.


Fonte: Correios Brsiliense

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: