Carnaval mobiliza cinco mil policiais


Secretário assegura que corporação está ?comprometida?, apesar de grupos terem sugerido lentidão

Isa Stacciarini e Eric Zambon

Às vésperas do Carnaval, a Secretaria de Segurança Pública apresentou o esquema de operações durante o feriadão, que começa a partir de amanhã. Mesmo com a possibilidade de a Operação Legalidade, outrora Tartaruga, prosseguir, o secretário Sandro Avelar se disse tranquilo. Ontem, inclusive, foram feitas mais quatro prisões de policiais suspeitos de insuflar o movimento.

“As forças de segurança estão comprometidas e preparadas para fazer um bom trabalho no Carnaval do DF”, afirmou, em tom apaziguador. Ele sugeriu que “bater nessa tecla” poderia ajudar a “estimular alguns movimentos”. “Incitar esse tipo de situação não é do interesse de nenhum de nós, especialmente nessa época do ano”, completou.

Cinco mil policiais e 400 viaturas serão mobilizados, fora o patrulhamento regular de feriado, que deve ser mantido. Os blocos de rua receberão atenção específica. “Todos os eventos informados à secretaria tiveram suas informações repassadas à polícia”, garantiu o representante da PM, coronel Jailson.

“Logicamente, se houver evento que alguém não informou, não vai ter policiamento específico. Mas, ao identificar cada local desse, vamos procurar atender com as mínimas noções de segurança”, amenizou. O coronel ainda reafirmou o compromisso dos militares com a segurança da capital, dizendo que todos fizeram um juramento e o cumprirão da maneira devida.

Fiscalização

O Corpo de Bombeiros deve disponibilizar 290 militares. Já o Detran distribuirá 200 agentes pelo DF e terá 20 bafômetros à disposição para fiscalizar os motoristas que se aventurarem a beber e dirigir. O departamento de trânsito dividirá a responsabilidade de monitorar as vias da capital com a PMDF.

Quanto à presença de crianças nas festas de rua, a SSP-DF alerta para a necessidade da identificação. “É importante que pais e responsáveis acessem o site da corporação para imprimir uma carteirinha de identificação para os filhos, que também contém orientações”, informou o coronel Jailson.
Novas prisões totalizam 14 detidos
Mais quatro policiais militares foram presos pela corregedoria da corporação. Entre eles está um major, que é patente oficial. Os demais são praças, cujos postos variam de subtenente a cabo. Todos tiveram prisão decretada pelos crimes de desobediência, desrespeito a superior, recusa de obediência e publicação indevida ou crítica. Ao todo, até agora, são 14 militares detidos no 19º Batalhão de Polícia Militar.
Entre os policiais presos ontem está um cabo que mantém um blog de discussões a respeito da corporação. O militar publica mensagens a respeito da Operação Legalidade, além de divulgar informações em defesa dos praças.
O corregedor-geral da PMDF, coronel Civaldo Florêncio da Silva, explica que as novas prisões são resultado do trabalho de investigação da corregedoria. Segundo ele, foram evidenciadas novas provas que culminaram na identificação dos quatro servidores. “São crimes tipicamente militares. Continuaremos investigando com base em inquéritos policiais militares para que possamos chegar a todas as provas possíveis. O objetivo das prisões é que a disciplina e hierarquia sejam preservadas”, explica.
Existem 35 inquéritos que ainda podem ser abertos. “Contudo, os casos mais graves foram identificados com essas detenções”, ressalta.


Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: