CAOS NA UPA DE SAMAMBAIA


A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Samambaia está sofrendo com falta de equipamentos e insumos que estão comprometendo o atendimento à população. Os médicos da unidade está atendendo sem ter acesso a Raio-X, quebrado a duas semanas, e, há cinco dias, sem oxigênio, eletrocardiograma, enzimas cardíacas, hidrocortisona e adrenalina – todos indispensáveis a uma unidade de atendimento de urgências e emergências. Há queixas, também, de vazamento nos equipamentos de ar condicionado, que não têm passado por manutenção.

O presidente do Sindicato dos Médicos do Distrito Federal (SindMédico-DF), Gutemberg Fialho, aponta a contradição na política de saúde do Governo do Distrito Federal (GDF), que prioriza inaugurações e não garante a infraestrutura nem a quantidade adequada de profissionais para dar a assistência de saúde à população.

“Os gestores da saúde sabem muito bem que não é possível manter uma unidade de pronto socorro funcionando dessa maneira”, critica Gutemberg. “Não é aceitável deixar os pacientes nessa situação, nem expor os médicos dessa forma”, enfatiza.

O diretor Jurídico do SindMédico-DF, Antonio José dos Santos irá à Unidade de Ponto Atendimento para verificar a situação na manhã desta quinta-feira em companhia da fiscalização do Conselho Regional de Medicina do Distrito Federal (CRM/DF), que foi alertado do problema pelo sindicato.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: