Campeões do Sisu na UnB farão medicina e vêm de escolas particulares

Campeões do Sisu na UnB farão medicina e vêm de escolas particulares Entre eles, só três são do DF. Com o Enem, ficou mais difícil para brasilienses entrarem na instituição

Ana Paula Lisboa

As cinco maiores notas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para ingresso na Universidade de Brasília (UnB) não são de alunos do Distrito Federal. O que confirma que, com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ficou mais difícil ingressar na instituição que, agora, desperta mais interesse de alunos de outras unidades da Federação. Os brasilienses figuram na 6ª, na 9ª e na 10ª posições no ranking. Os 10 primeiros colocados foram aprovados para o curso de medicina. Na primeira vez em que a UnB adotou o Sisu, 1.986 estudantes passaram para 88 cursos. O número de inscritos chegou a quase 60 mil. A concorrência média de todas as graduações foi de 30 candidatos por vaga. A nota de corte de medicina ficou em 818,31.

Danillo Leal, Teresa Cristina e Brenda Alves: trio de brasilienses entre os 10 melhores

Para o decano de Ensino de Graduação da UnB, Mauro Luiz Rabelo, a demanda elevada demonstra que a Universidade de Brasília é bem vista no cenário nacional e que mais estudantes de outras cidades devem se instalar por aqui. “Tivemos vários estudantes de fora de Brasília classificados nas primeiras posições. O Sisu cumpre o papel de facilitar a mobilidade. Ao manter o Sisu, o PAS (Programa de Avaliação Seriada) e o vestibular do meio do ano, a UnB garante uma grande diversidade de alunos, o que é bom para a instituição”, afirma.

O professor de língua portuguesa do Centro Educacional Sigma Eli Guimarães destaca o aumento na concorrência decorrente da adesão ao Sisu. “O resultado indica que Brasília poderá ser um polo de atração de bons alunos. Isso fatalmente vai tornar o ingresso mais difícil, especialmente em cursos de alta demanda, como medicina, direito, relações internacionais e engenharias”, prevê.

O movimento inverso também é uma tendência. “Percebo que a disposição dos alunos de sair de Brasília é maior do que foi nos últimos cinco anos. O Sisu facilita isso ao dar ao candidato a chance de usar uma única prova para concorrer a várias seleções”, afirma Guimarães. No Sigma, os alunos têm dado mais foco ao Enem. “Não é uma prova absurda, mas tem exigido maior domínio dos conteúdos e conhecimento de atualidades, em vez de simples interpretação, como antigamente. O Enem vem para ficar, e os alunos estão mais atentos a isso”, garante.

Confira os primeiros colocados:

1º lugar – João Lucas Fernandes dos Santos
2º lugar – Anderson Carlos Pinto Silva
3º lugar – Pedro Henrique Farias Figueiroa
4º lugar – Wesley Flávio de Lima Júnior
5º lugar – André Marcello Soto Riva Figueira
6º lugar – Danillo Leal Marinho
7º lugar – Matheus Bellome Torsani
8º lugar – Murilo Pereira Alves
9º lugar – Brenda Alves de Oliveira Lima
10º lugar – Teresa Cristina Alves Duarte

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: