Brasília vence Paysandu nos pênaltis e é campeão da Copa Verde


Brasília vence Paysandu nos pênaltis e é campeão da Copa Verde

A equipe conquistou o título e garantiu uma vaga inédita na Copa Sul-Americana

Após devolver a derrota por 2 a 1 sofrida em Belém, no tempo normal, o Brasília, diante de sua torcida, superou o Paysandu nos pênaltis e se tornou o primeiro campeão da Copa Verde, torneio criado neste ano.

O time da capital federal chegou a ter 2 a 0 no placar, com gols de Gilmar e Alekito, mas permitiu que o Paysandu descontasse, com Leandro Carvalho, levando o jogo para os pênaltis.

Nas penalidades brilhou a estrela de Artur. O goleiro do time da casa defendeu duas cobranças, enquanto seu time desperdiçou apenas uma de oito. Assim, a equipe conquistou o título e garantiu uma vaga inédita na Copa Sul-Americana.

O jogo – Mesmo atuando em casa, o Brasília entrou em campo com uma proposta bastante defensiva, apostando nos contra-ataques e na velocidade de seus atletas. Quem tomava a iniciativa ofensiva era o Papão.

Com os paraenses tendo dificuldade em criar boas chances, a estratégia que funcionou melhor foi a dos mandantes, que assustaram primeiro. Claudecir, aos 12 minutos, bateu forte e viu o goleiro Matheus fazer uma grande defesa.

Aos 25 minutos, o Papão chegou a balançar as redes, mas o árbitro invalidou o gol. João Paulo recebeu na área em posição ilegal e rolou para Lima, que mandou para o gol, mas nada valeu.

O lance decisivo da primeira etapa veio em novo contragolpe dos brasilienses, aos 39 minutos. Clécio entrou na área e aproveitou o escorregão do goleiro para passar e bater para o gol com força. O zagueiro Charles, fez uma linda ponte e espalmou no travessão. Apesar do lindo lance, o defensor acabou expulso e o árbitro marcou pênalti para o time da casa.

Na cobrança, Gilmar bateu forte, no meio do gol. Matheus caiu para a direita e o time da casa abriu o placar, ficando com a vantagem numérica, ainda por cima.

No segundo tempo, o Brasília voltou melhor, aproveitando a superioridade. Logo aos nove minutos, Fernando fez linda jogada, passou no meio de dois marcadores e rolou para Alekito, que finalizou bem para fazer 2 a 0.

O time da casa se retraiu, no entanto e permitiu que o Papão crescesse na partida. Aos poucos, os paraenses foram criando chances de perigo.

Aos 23 minutos, Zé Antônio bateu da entrada da área e após o rebote, a bola ficou com Leandro Carvalho, que bateu para o gol sem goleiro. O zagueiro André Nunes, de carrinho, cortou em cima da linha.

Aos 39, não teve jeito. Leandro Carvalho recebeu a bola dentro da área após disputa de cabeça, dominou e bateu cruzado. O goleiro não segurou e o Papão conseguiu o resultado que levaria o jogo para os pênaltis. O temor de perder o título foi superior à ânsia por definir o resultado no tempo normal e as equipes pararam de se arriscar nos minutos finais. Assim, a partida seria decidida nas penalidades máximas.

Na série de cinco tiros livres da marca penal, o goleiro Matheus, do Paysandu, pegou a primeira cobrança do Brasília, batida por Matheuzinho. Pelo Paysandu, Lima perdeu o pênalti número cinco e a série foi para as cobranças alternadas.

Na oitava cobrança, Heliton bateu mal e Artur fez a defesa. Fernando converteu para o Brasília e garantiu o título.

FICHA TÉCNICA

BRASÍLIA 2 (7) X (6) 1 PAYSANDU

Local: Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF)

Data: 21 de abril de 2014, segunda-feira

Horário: 17 horas (de Brasília)

Árbitro: Pablo dos Santos Alves (ES)

Assistentes: Francisco Casimiro de Sousa (TO) e Nilton Pereira da Silva (RR).

Cartões amarelos: Alekito e Pedro Ayub (Brasília); Yago Pikachu (Paysandu)

Cartão Vermelho: Charles (Paysandu)

Gols:

BRASÍLIA: Gilmar, de pênalti, aos 39min do 1º tempo; Alekito, aos 9min do 2º tempo;

PAYSANDU: Leandro Carvalho, aos 39min do 2º tempo

Pênaltis:

BRASÍLIA: Natan, Daniel, Renan, Claudecir, Índio, Alekito e Fernando converteram. Mateuzinho desperdiçou.

PAYSANDU: Augusto Recife, Yago Pikachu, João Paulo, Leandro Carvalho, Djalma e Bruninho converteram. Lima e Heliton desperdiçaram.

BRASÍLIA: Artur; Fernando, André Nunes, Índio e Kaká (Renan); Pedro Ayub, Clécio (Daniel), Mateuzinho e Gilmar (Natan); Alekito e Claudecir

Técnico: Luiz Carlos

PAYSANDU: Matheus; Yago Pikachu, Charles, João Paulo e Airton (Leandro Carvalho); Augusto Recife, Billy (Pablo), Zé Antônio (Heliton), Bruninho e Djalma; Lima

Técnico: Mazola Júnior

Fonte: Gazeta Esportiva

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: