Bolso cheio, boca fechada no Formosa Atletas recebem o salário atrasado, mas adotam silêncio


Altieres Losan

 
 
O salário entrou e, logo após, as portas do Formosa se fecharam. Depois de entrarem em greve por conta dos 52 dias de atraso no pagamento, os jogadores do alviverde goiano finalmente receberam, mas decidiram não dar entrevistas.


Embora a dívida tenha sido quitada, o assunto segue um tabu no clube. O Jornal de Brasília esteve na cidade de Formosa e foi até a república onde moram 18 jogadores da equipe. Na frente do espaço de dois andares, atletas foram abordados, mas nem um deles quis se pronunciar sobre o caso. “Vou lá dentro chamar alguém”, limitou-se a dizer um deles.

Após alguns minutos no local, um carro com quatro jogadores chegou. Enquanto o portão da república se abria, eles receberam o JBr., mas desconversaram. Para fugir das perguntas, os comandados de Júnior Pezão nem sequer voltaram para fechar a portaria.

Cerca de uma hora após a chegada da reportagem, finalmente, um homem apareceu, mas disse que era novo no clube e não poderia ajudar. “Sei que tiveram alguns problemas aí, mas já foram resolvidos”, driblou o atleta, que não quis se identificar.

Caso de polícia

Antepenúltimo do Candango, com três pontos, o Formosa ainda não teve tranquilidade. Se agora os problemas financeiros atrapalham o clube, na primeira rodada, o empecilho foi ainda maior.

Concentrados para a estreia na competição, em 18 de janeiro, os jogadores foram surpreendidos com o sumiço do ônibus que carregava as chuteiras. Eles chegaram a ir para o estádio Serejão, mas o material não foi encontrado e o árbitro decreteu a derrota por W.O..

Após dizer que tinha sido sequestrado e obrigado por bandidos a ingerir bebida alcoólica, o motorista Charles Amâncio Vieira, de 34 anos, admitiu à polícia que usou crack. Até hoje o caso segue em apuração pela polícia.

Presidente nega ordem

De acordo com o presidente do Formosa, Cacildo Cassiano, os salários dos jogadores foram quitados ainda na quinta-feira, conforme publicou ontem o JBr..

“Todos já receberam. Apenas o técnico, que tem um salário maior, deve receber na segunda-feira”, garantiu, dizendo ainda que os honorários de fevereiro também devem ser pagos em dia. “Até o dia 25 de fevereiro, todos já devem ter recebido. Não teremos atraso esse mês.”

Silêncio voluntário

O presidente disse ainda que a lei do silêncio partiu dos próprios jogadores. “Foram eles que decidiram não falar com a imprensa. Na verdade, todo esse problema (de greve) foi um ato impensado. Eles também não falaram comigo. Não me procuraram em momento algum”, lamentou, antes de reafirmar que é caso superado. “Eles treinaram ontem (quinta), vão treinar hoje (ontem) e só dizem que ficaremos nas cabeças.“

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: