Bebê de dois meses é raptado no colo da mãe no Centro de BH

Bebê de dois meses é raptado no colo da mãe no Centro de BHPolícia ainda apura detalhes sobre o caso contado pela mãe. A funcionária de uma rede de fast food disse que foi abordada por um casal de orientais, acompanhados de um brasileiro, e os três levaram o menino

Luana Cruz

Guilherme Paranaiba

Pais do bebê sequestrado no Centro de Belo Horizonte. Eles registraram o caso na delegacia e aguardam as buscas pelo menino

A polícia vai investigar a denúncia de uma mãe, de 19 anos, que teve o filho de apenas dois meses sequestrado na tarde deste sábado, no Centro de Belo Horizonte. A funcionária de uma rede de fast food, Renata Soares da Costa, disse que foi abordada por um casal de orientais, acompanhado de um brasileiro, e os três levaram o bebê do colo dela. Policiais militares registraram o caso na delegacia e os investigadores vão apurar detalhes da história contada pela mãe.

Renata é moradora do Bairro Icaivera, em Contagem, na Grande BH. Ela seguiu da Estação Eldorado de metrô até a Estação Lagoinha, no Centro da capital. Carregando o bebê, a mulher desceu do trem e andou pela passarela de pedestres até a esquina das ruas 21 de Abril com Oiapoque, na região dos shoppings populares.

Conforme as informações passadas por Renata aos militares, um casal de “chineses” a cercou na rua e tomou o filho. Um brasileiro, que estava armado, acompanhou os orientais durante a abordagem e disse para Renata entregar a criança senão levaria um tiro. A mulher oriental carrgou o bebê e os sequestradores entraram em um carro preto no qual fugiram sem deixar pistas.

Região onde o menino foi tomado dos braços da mãe, no Centro de BH
Renata, que estava sem celular, comprou um cartão telefônico e ligou para o marido, o vigilante Johney Lima Santos Nulhia, 24 anos. O casal resolveu ligar para o 190 e militares foram até o local onde Renata estava. Enquanto isso, o marido se deslocou de Contagem para BH, para acompanhar a ocorrência.

O sequestro foi registrado na Central de Flagrantes para que a Polícia Civil continue as investigações. Buscas estão sendo feitas na Região Central para tentar encontrar o menino, mas sem sucesso. De acordo com a PM, comerciantes da região não viram o momento em que a criança foi raptada, portanto não há testemunhas para o caso. Quem tiver informações pode ligar no Disque Denúncia, 181.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: