Ativistas fazem Beijaço gay contra deputado Jair Bolsonaro

Ativistas fazem Beijaço gay contra deputado Jair Bolsonaro Bolsonaro é criticado por ter opiniões consideradas preconceituosas contra minorias que, segundo ele, “têm que se curvar à maioria”

Vinicius Doria

    Diante da possibilidade de o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) assumir a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, ativistas fizeram ontem um ato de protesto contra o parlamentar. A alguns metros da sala na qual o colegiado estava reunido, cinco mulheres promoveram um “beijaço gay” e entoaram palavras de ordem em defesa da liberdade de expressão.

Bolsonaro é criticado por ter opiniões consideradas preconceituosas contra minorias que, segundo ele, “têm que se curvar à maioria”. O deputado bateu boca com o grupo e criticou quem defende pena maior para o crime de homofobia. Ele ainda disse que presos não devem ter proteção dos direitos humanos. “A única coisa boa do Maranhão é o presídio de Pedrinhas”, debochou o deputado, referindo-se ao centro de detenção de São Luís em que 62 detentos foram assassinados nos últimos meses.

Mas o destino da comissão, no entanto, segue incerto. A Câmara adiou para a próxima semana a decisão sobre o comando das comissões permanentes da Casa por causa de dois impasses envolvendo o PT, que tem direito a três colegiados. A legenda pediu mais tempo para escolher. Apesar da indefinição, o líder petista Vicentinho (SP) disse que nunca mais a SDH “passará pelo constrangimento que passou no ano passado”, em referência à polêmica gestão do deputado-pastor Marco Feliciano (PSC-SP).


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: