As Divagações da Política do DF

Sem amigos
Depois de ser preso na operação Átrio da Polícia Civil, o ex-administrador de Taguatinga Carlos Jales(foto) vem se sentindo abandonado pelos seus amigos e o meio político. De acordo com a o Ministério Público do DF, o ex-administrador é acusado de cobrar propina para conceder álvaras de funcionamento.

Se foram

Antes unha e carne, Padre Moacir e o deputado distrital Washigton Mesquita(PTB) são os mais ausentes no isolamento forçado de Carlos Jales. Nem mensagem de Feliz Natal o ex-administrador recebeu.

Tinha futuro

Carlos Jales quando administrador era apontado como sucessor de Washigton Mesquita. Jales tinha a pretensão de concorrer a deputado distrital em 2018. Ele teria o apoio de Mesquita e Moacir. Teria…

O Baiano

As grandes agências de publicidade voltaram a ter tranquilidade no Distrito Federal. Os barões da Publicidade não gostam de se relacionar com pernambucanos ou paulistas. Preferem BAIANOS.

Na cola

O Adote Distrital começou o ano de 2014 com tudo. O grupo está pronto para apresentar novos pedidos de cassação contra um número significativo de deputados distritais.

Os preferidos

Roney Nemer(PMDB), Aylton Gomes(PR) e Benedito Domigos(PP) são os maiores “fregueses” do Adote Um Distrital.

Não se importam

Por outro lado os deputados distritais não têm dado muito crédito as movimentações do Adote. Um parlamentar confidenciou ao blog que os distritais sabem que o grupo irá lançar candidatos a deputado distrital nas eleições.

Alerta geral
O Vice-governador, Tadeu Filippelli(PMDB) está com a faca nos dentes. O seu esporte predileto é processar jornalistas. Vale o aviso para os desavisados.

Quer auditoria

A deputada distrital, Celina Leão (PDT) vai entrar com um pedido de auditoria no Tribunal de Contas do DF. A parlamentar vai se encontrar com o presidente do TCDF, Inácio Magalhães Filho na tarde desta terça-feira,14.

Gastos nas alturas
O motivo da visita é o remanejamento de mais de R$ 140 milhões para reforma e ampliação do Estádio Nacional Mané Garrincha, que foi inaugurado há oito meses. Para Celina Leão o gasto extra é um absurdo.

Mais grana

Celina ainda aponta números. Inicialmente orçado em R$ 696 milhões, quando o projeto foi aprovado, o Mané Garrincha já custou aos cofres públicos R$ 1,8 bilhão, quase duas vezes e meia o preço original e os investimentos não param. Pelo jeito não vão parar tão cedo.

Contando os dias

Só para lembrar: o Restaurante Comunitário de Brazlândia está completando 16 dias sem funcionar. A Sedest até agora não definiu um prazo para o restaurante funcionar. Cerca de 3 mil pessoas que eram atendidas por dia no local agurdam uma resposta.

Por Odir Ribeirohttp://blogradiocorredor.com.br/4502/As-Divagacoes-da-Politica-do-DF/

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: