Articulando a reforma

Julio Cesar Ribeiro PRB

Com o encerramento do ano os políticos saíram de recesso pensando na reforma administrativa do governo, visando as desincompatibilizações necessárias daqueles secretários de estado e administradores regionais que devem ser candidatos a cargos eletivos em outubro de 2014. Essa é a primeira pauta importante do ano, que pode acompanhar o calendário previsto pelo Governo Federal, com a expectativa de que a Presidente Dilma faça as substituições necessárias já em janeiro. O governador Agnelo Queiroz ainda estuda seu cronograma, mas as mudanças são certas e não são poucas. Pela lei eleitoral, as desincompatibilizações precisam ser feitas até 6 meses antes das eleições, ou seja, no início de abril.


Os secretários

Ricardo Quirino PRB


Entre os secretários de estado do GDF que devem ser candidatos e portanto, precisam deixar o cargo, estão ao menos onze nomes: o secretário de Habitação, Geraldo Magela (PT); bispo Renato Andrade, do Trabalho (PR); Olgamir Amância, da Mulher (PCdoB); Rafael Barbosa, da Saúde (PT); Alírio Neto, da
Justiça (PEN); Júlio César Ribeiro, do Esporte (PRB); Rejane Pitanga, da Criança (PT); Sandro Avelar, da Segurança Pública (PMDB); Eduardo Brandão, do Meio Ambiente (PV); Ricardo Quirino, do Idoso (PRB) e Gastão Ramos, do SLU (PCdoB). A lista não inclui alguns que ainda sonham e se candidatar.

Geraldo Magela teria que deixar a Habitação

Foto: Reprodução

Sandro Avelar deveria sair da Segurança Pública

Os administradores

Os administradores regionais também serão substituídos para oficializarem suas candidaturas. Das 32 Administrações Regionais, ao menos 14 devem sofrer substituições: de Brasília, com Messias de Souza (PCdoB); do Parque da Cidade, com Paulo Dubois (PCdoB); de Brazlândia, com Bolivar Rocha (PT), da Candangolândia, com João Hermeto (PMDB), de Samambaia, com Risomar Carvalho (PT); de Sobradinho, com Márcio
Ribeiro (PT); do Cruzeiro, com Antônio Sabino (PT); do Guará, com Carlos Nogueira (PPS); do Lago Norte, com Sandra Faraj (PRB); do Lago Sul, com Wander Azevedo (PV); do Recanto das Emas, com Sebastião Pinho (PT); do Riacho Fundo II, com Geralda Godinho (PT); do SIA, com José Tenório (PP) e da SCIA, com Maria do Socorro (PT). Outros quatro administradores ainda cogitam a possibilidade de também se candidatarem.

Messias de Souza administra Brasília
Bolivar Rocha atua na Candangolândia


Novas apostas

O secretário de Educação do DF, Marcelo Aguiar, fecha o ano com novas apostas para área em 2014. Durante apresentação do mandato Brasília Sustentável, do deputado Joe Valle, Aguiar falou da retomada do projeto das Escolas Parque, ícone conceitual de uma escola multifuncional do Plano de Educação de Brasília. A ideia é retomar a construção de Escolas Parque nas Regiões Administrativas. Outro projeto que deve ser iniciado é o “Educação no Campo”, onde pretende-se incluir a temática e a agricultura familiar nos currículos escolares, fortalecendo também as Escolas Rurais. O secretário também aproveitou para pontuar que pretende mudar a realidade da não aplicação das emendas parlamentares destinadas à pasta. E mandou um recado aos parlamentares, de que não deixem de destinar emendas para Educação, que eles serão aproveitadas.

Aguiar com visões de futuro

Código sanitário

A deputada Arlete Sampaio (PT) está feliz com a aprovação pela CLDF de um antigo projeto seu, a criação do Código Sanitário do DF. Desde 2003 Arlete tenta aprovar atualizações nas regras sanitárias. Para ela, a maioria dos fatores determinantes de doenças e mortes estão relacionados às condições de vida da população e, por isso mesmo, são passíveis de mudanças por meio de ações de promoção de vigilância e de controle.”Como médica sanitarista, atuei em várias áreas de saúde pública do DF, e nós sempre sofremos com a inexistência de um código que pudesse efetivamente defender a saúde pública em Brasília”,defende.

Arlete está feliz com aprovação

Enumerando as ações judiciais

O balanço administrativo da Câmara Legislativa revelou que a Casa possui atualmente 400 ações judiciais em curso. Em 2013, foram ajuizadas 41 delas e o restante são de anos anteriores. A procuradoria-geral da Casa também elaborou outros 400 pareceres, incluindo os da cassação do ex-deputado Raad Massouh (PPL) e os da tramitação dos processos de cassação dos outros três parlamentares que estão em curso, dois sobrestados e um em andamento. O cargo de procurador-geral tem sido um dos menos concorridos na estrutura da CLDF, pois a tarefa de elaborar os pareceres para cada caso que envolve os distritais é árdua e extensa.

Persona non grata

O ex-senador Luiz Estevão, presidente do PRTB-DF, junto com a distrital da legenda Liliane Roriz, vão passar o Natal e o Ano Novo engasgados com a presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Jurema Machado. Para aparar as arestas do Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCUB), Juerema convidou o secretário de Habitação, Geraldo Magela (PT), o presidente da CLDF, Wasny de Roure (PT), a líder do governo na CLDF, Arlete Sampaio (PT) e o deputado Cláudio Abrantes (PT), além de representantes do Instituto dos Arquitetos. A deputada Liliane Roriz não foi convidada, mas optou por ir assim mesmo a reunião, acompanhada de Estevão. O constrangimento foi tremendo ao serem barrados no Iphan e não conseguirem acompanhar a reunião, a desculpa foi a presença de Estevão. A situação gerou um tremendo mal estar que ainda repercute como rastilho de pólvora no meio político. Quem conhece o ex-senador já aposta no troco…


Leia mais

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: