Arruda estará na urna

Foto: Roberval Eduão

Quando seus adversários davam como certa a condenação em 2ª instância que o tiraria da corrida ao Buriti, o ex-governador José Roberto Arruda (PR) conseguiu uma decisão liminar do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ontem (24), que suspende seu julgamento pelo Tribunal de Justiça do DF, marcado para hoje. Arruda foi condenado em fevereiro pelo crime de improbidade administrativa, no caso do Mensalão do DEM e a sentença poderia deixá-lo inelegível. Agora, no mínimo, o ex-governador conseguirá homologar sua candidatura, tendo garantida sua foto na urna eletrônica.

Liminar do volta Arruda

A liminar que vai permitir a candidatura de Arruda foi do ministro Napoleão Nunes Maia Filho, da 1ª Turma do STJ. O advogado de Arruda, Dr. Edson Smaniotto, pediu a suspeição do juíz Álvaro Ciarlini e, como o mérito não foi julgado, o ministro do STJ considerou que o julgamento previamente agendado para esta quarta não poderia ocorrer. “Neste caso, a cautela se volta, essencialmente, para resguardar o eventual préstimo ou utilidade do próprio recurso contra a condenação. A suspensão se mostra de todo o recomendável”, ressalta a decisão do ministro.

Oposição reunida

A notícia da suspensão do julgamento gerou um tremendo alvoroço nos bastidores políticos da Capital. A expectativa é de que a oposição acabe por se unir, o que gera uma tremenda dor de cabeça ao PT local. Outros candidatos que se lançariam na disputa ao Governo do DF devem acabar vendo suas candidaturas esvaziadas, uma vez que Arruda lidera as pesquisas de intenção de votos.

Nota oficial

Em nota oficial, o Partido da República (PR), através de seu presidente regional, Salvador Bispo, avaliou que a decisão “resguarda o direito e restaura a Justiça. Nosso filiado e líder político José Roberto Arruda mantém integralmente seus direitos políticos preservados”.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: