“Armado escondia meu maior medo”


“Armado escondia meu maior medo”

Você, que confia em armas para garantir sua segurança, veja a grande descoberta que mudou a vida de Rafael

Por Ticiana Bittencourt / Foto: Ticiana Bittencourt

Portar e traficar armas, usar drogas e consumir álcool passava a impressão para muitas pessoas de que Rafael Moura, de 31 anos, era destemido. Mas o que ele tinha mesmo era medo e uma profunda tristeza por causa do complexo de inferioridade que o atormentava.

“Eu cresci testemunhando meu pai chegar em casa quase sempre embriagado. Os desentendimentos entre os meus pais eram frequentes e eu me lembro de sentir muita raiva daquilo tudo. Eu sonhava viver em um lar de alegria”, disse.

Rafael consumiu bebida alcóolica pela primeira vez com apenas 12 anos de idade. Com o passar do tempo, ele começou a usar maconha e, logo em seguida, cocaína. De usuário, o adolescente passou a vender drogas. Em casa, o jovem passou a brigar com a família e em um momento de ódio extremo chegou a ameaçar o pai.

“Durante uma discussão cheguei a apontar uma arma para a cabeça do meu próprio pai. Mas não consegui apertar o gatilho”, lembrou.

Envolvido cada vez mais com armas de fogo, Rafael conseguiu montar um pequeno arsenal. Ele chegou a comercializar desde as consideradas de baixo calibre até as mais pesadas. “De certa forma, eu me sentia poderoso. Só que tudo mudava quando eu deitava para dormir. Quando eu estava só, pensava na minha família. No fundo, eu sabia que não tinha o respeito verdadeiro das pessoas ao meu redor”, afirmou.

Vivendo à margem da lei, Rafael também fez inimigos. Ele foi ameaçado de morte várias vezes e chegou a sofrer uma tentativa de assassinato. Na ocasião, ficou sob a mira de uma arma, mas conseguiu fugir.

“Minha mãe orava por mim nas reuniões da Universal. Hoje acredito que os pedidos dela a Deus me livraram da morte. Eu vi muitos colegas morrerem, pessoas que até pensavam em mudar de vida, mas não tiveram a chance. Certo dia, estava tão desesperado por viver sem paz e cheio de amargura que decidi aceitar o convite de minha mãe para ir à igreja. Eu estava com muito medo de morrer”, lembrou.

Rafael participou dos encontros especiais para os jovens na Universal e aprendeu a buscar em Deus tudo o que desejava. “A fé me ergueu. Comecei a acreditar em mim, a determinar coisas boas para minha vida e lutar por elas de forma honesta e sem medo”, disse.

Ele deixou de usar drogas, assim como armas, em consequência de ter desenvolvido esperança, fé e amor dentro de si. Atualmente, dedica-se a transmitir a outras pessoas as mensagens que o conduziram por um novo caminho. Ele é casado e pastor na Universal.


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: