Após reportagem, mais uma mulher se apresenta à polícia e garante ter sido vítima do "Golpe do Sexo" no DF

3q3rs6d2ab_7ixawt99fr_fileA jovem tem 20 anos e diz que caiu no golpe porque precisava alimentar o filho

Jovem se apresentou nesta sexta-feira à Polícia Civil do DFReprodução/TV Record Brasília

Uma nova vítima do “Golpe do Sexo” se apresentou nesta sexta-feira (26) à Polícia Civil do Distrito Federal. Uma jovem de 20 é a quarta garota que diz ter recebido uma proposta de R$ 3 mil para fazer um vídeo de sexo, não recebeu e, depois, percebeu que os vídeos foram divulgados nas redes sociais.

Ela decidiu procurar a policia depois de assistir, na TV Record Brasília, a reportagem que revelava o esquema. Segundo a polícia, o homem suspeito de praticar o golpe usava nomes diferentes,  simulava falsos depósitos bancários para convencer as vitimas a gravarem vídeos de sexo que ele compartilhava na internet e as moças só descobriam o golpe depois que a gravação já tinha viralizado.

A  vitima que se apresentou agora afirma que aceitou a proposta porque está desempregada e precisa sustentar seu filho. Ela conta ainda que, por ser muito bonita, o suspeito chegou a aumentar falsa proposta de cachê de R$ 3 mil para R$ 5 mil. O encontro aconteceu em um hotel de Ceilândia, região do Distrito Federal, e durou menos de uma hora.

— Como a situação está feia lá em casa, porque estou muito endividada, minha mãe, meu pai, eu não tinha como pedir [dinheiro] para ninguém. Foi ai que eu cai [no Golpe do Sexo]. Eu entrei em contato com a agenciadora, porque não tinha contato dele, só tinha o dela, conversei com ela e ela veio com muita raiva. Eu falei que não queria mais nada, que eu só queria que ela pagasse o meu vídeo porque se não eu ia procurar a polícia.

A Rede Record Brasília conseguiu encontrar o suspeito de aplicar o golpe e, durante uma conversa por telefone, ele dá uma versão diferente da contada pelas vítimas: diz que administrava um grupo que postava vídeos de sexo com casais ou várias pessoas ao mesmo tempo e garante que os atores eram convencidos a gravar por livre e espontânea vontade.

— Tinha muita gente no grupo, então, era normal. Muita gente queria participar e era normal todo mundo gravar um videozinho, ninguém fazia com malícia nenhuma. Sem cobrar, claro.

http://noticias.r7.com/distrito-federal/apos-reportagem-mais-uma-mulher-se-apresenta-a-policia-e-garante-ter-sido-vitima-do-golpe-do-sexo-no-df-26062015

 

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: