Aos quatro anos, garoto com doença não diagnosticada ganha festa de aniversário no HRC

Aos quatro anos, garoto com doença não diagnosticada ganha festa de aniversário no HRC

O pequeno sofre crises convulsivas desde os quatro meses e hoje está em uma cadeira de rodas

Tainá Morais 20160125235745

Aos quatro meses, ele começou a apresentar crises convulsivas, passou por diversos médicos, mas não teve um diagnóstico concreto. Com problemas neurológicos e alteração metabólica, o pequeno Lucas Gabriel ficou internado vários meses no Hospital Regional de Ceilândia. Na unidade, ele recebeu, além de atendimento, amor, cuidado e, ontem, uma festa de aniversário para comemorar seus quatro anos de idade. “Eu quis fazer a festinha dele aqui porque fiz amizade com outras mães que passam por situações parecidas. Elas sempre cuidaram muito bem do meu filho”, conta a mãe, emocionada.

Com direito a bolo, balão, doces e um parabéns animado, o garoto comemorou mais um ano de vida com aqueles que sempre estiveram ao seu lado:  enfermeiras, médicas, psicóloga e profissionais da pediatria. Inclusive, a mãe de Lucas, Joilma da Silva, recebeu ajuda de todos para realizar a aguardada celebração.

Tratamento

Lucas recebe acompanhamento de médicos e especialistas. Um deles é a gastropediatra Andressa Ventura. Segundo a médica, o menino nasceu saudável, mas, aos quatro meses, começou a apresentar crises convulsivas. “Elas eram incontroláveis. Até na hora de ele fazer os exames era difícil”, conta Andressa.

Para os profissionais, a enfermidade que Lucas tem pode ser hereditária, pois a mãe, Joilma da Silva, já perdeu outro filho com os mesmos sintomas, ainda bebê.

“O irmão era internado com frequência por ter as mesmas crises convulsivas”, revela a gastropediatra. “Não foi possível realizar uma investigação sobre o caso do menino”, completa a profissional.

Probabilidade de doença hereditária

Segundo a médica Andressa Ventura, com a perda do primeiro filho, a mãe de Lucas foi encaminhada para aconselhamento genético. Na época, ela foi informada que a possibilidade de ter outra criança com a mesma doença era de 15%. “Quando Lucas Gabriel nasceu, ela sabia que havia grande chance de ele também desenvolver a doença”, confirma. O menino  tem acompanhamento no Sarah Kubitschek, Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB) e Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

Para obter um diagnóstico, os exames foram encaminhados ao Centro de Referência de Porto Alegre (CRPA), mas, até agora, não foi possível distinguir a doença de Lucas. Segundo a médica, os problemas neurológicos atrapalham o desenvolvimento metabólico. “Mesmo sem diagnóstico, conseguimos controlar a situação, mas a probabilidade é que o quadro evolua”, diz.

Por apresentar problemas respiratórios, inclusive infecções, Lucas Gabriel teve que fazer uma traqueostomia para ajudar na respiração. Ele também precisa usar uma sonda no estômago para se alimentar. Por usar vários medicamentos, o desenvolvimento motor é prejudicado. “Às custas de medicações e exames, ele agora está com quatro anos. Para nós, é uma vitória”, revela Andressa. “Lucas é totalmente dependente e, nessa idade, encontra-se em uma cadeira de rodas”, conclui.

Saiba mais

O Hospital Regional de Ceilândia (HRC) está localizado na QNM 27, Área Especial 1. Mais de 20 especialidades são atendidas na unidade, além da emergência e das clínicas de internação. A primeira consulta é sempre marcada pelos centros de saúde. Para mais informações: 3471-9000.

A regional de saúde de Ceilândia conta com 12 centros de saúde e uma Unidade de Pronto-Atendimento (UPA).

Fonte: Da redação do Jornal de Brasília

About Germano Guedes

Olá Pessoal,
Sou Germano Guedes, criador do site “a politica e o poder”.
Baiano, morador da Estrutural desde 99, cheguei a Capital Federal para tentar a vida como milhares de outras pessoas.
Ao chegar na Estrutural, começei a participar de discussões que visavam a melhoria da qualidade de vida na Cidade. Vi que alguns grupos já formados, ” monopolizavam” os moradores e inclusive, a informação que chegava até a comunidade.
Nessa condição, resolvi criar um blog – meio que possibilitaria levar informação as pessoas. Neste canal, soltei o verbo e começei a dizer o que eu realmente pensava sobre o que acontecia na Estrutural.
Abordei vários assuntos polêmicos, revelei notícias “bombas” e muitas vezes, tive que desmascarar grupos organizados que não pensavam no interesse da população – como diz o ditado ” era só venha a nós” e a população que se vire.
Como Prefeito Comunitário pude participar mais ativamente das ações políticas que discutiam a Estrutural. Lixão, instalação de creches, reabertura de escolas e a regularização de alvará dos comerciantes eram algumas de nossas reivindicações.
No ano de 2014, fui indicado pelo meu Partido – PRB – a vaga de administrador da Cidade.
Continuo abastecendo o site com notícias e assuntos polêmicos, dizendo realmente o que penso. Porém, agora somos uma equipe e ” A Política e o Poder”, além de abordar assuntos correlatos à Estrutural, terá uma discussão voltada para todo o Distrito Federal, garantido informação e notícias exclusivas a todos os brasilienses que nos acompanham.

%d blogueiros gostam disto: