Alô e Adeus!


Por Leandro Mazzini – de Brasília

Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel)

Uma boa notícia para quem julga a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) complacente com as operadoras de telefonia. Está com os dias contados a agonia do consumidor que passa horas, passa raiva e não consegue cancelar um serviço contratado porque cai na chamada ‘Retenção’ do call-center. Você provavelmente já passou por isso, em situações adversas: decora a musiquinha, mas nunca é atendido e desiste. Prefere receber a conta no fim do mês, apesar do serviço ruim, a perder o precioso tempo ao telefone na esperança de ser atendido ou não enrolado.

Partiu da própria Anatel, após consulta pública, acolher a ideia de órgãos de defesa do consumidor e bolar um plano: daqui a dois meses, por resolução da agência, as operadoras de telefonia terão de abrir canal nos websites para cancelamento de serviços. A ideia é, num clique, você digitar o contrato e cancelá-lo automaticamente. É o que vai acontecer: o brasileiro dará literalmente um Alô e Adeus para os maus serviços prestados.

O relator da resolução é o conselheiro Rodrigo Zerbone, e as operadoras de telefonia entraram em desespero tão logo viram que a situação é para valer. Houve naturalmente na Anatel um movimento de cautela, e com razão. Fato: a resolução vai sair, e vai facilitar a vida do consumidor. Outro fato: há por ora três problemas a serem superados. Como o cidadão vai cancelar só a linha de telefone, se for o caso, se ele tem o ‘combo’ da operadora, e precisa manter o sinal de internet e a TV a cabo? O consumidor inadimplente terá esse direito ao cancelamento automático? E o que fazer para que as operadoras, ao sentirem o baque, não descontem no RH – a maior preocupação da agência.

Isso porque os setores chamados ‘Retenção’ dos call-centers das operadoras, aqueles para onde sua ligação é transferida em caso de cancelamento, empregam no Brasil dezenas de milhares de pessoas – a maioria de jovens estudantes, conta uma fonte do setor. O desafio da Anatel e das operadoras será driblar a demissão em massa com a entrada em vigor da resolução.

Uma curiosidade é que essa solução para o consumidor, acredite, nasceu primeiro para tirar da Anatel um peso administrativo. A agência tem um call-center para atender a reclamação de consumidores contra as telefônicas no caso de cancelamento não resolvido. É como se fosse uma esfera recursal – só liga para a agência quem já tem o protocolo de atendimento não atendido numa operadora. E a Anatel resolve. Porém está sobrecarregada. Ano passado, recebeu nada menos que 4 milhões de reclamações, e a agência reguladora não tem dinheiro para ampliar seu call-center.

A saída online será uma solução para todos, sem linha cruzada. As operadoras que se virem.

Grande irmão

É irmão do senador Paulo Paim (PT-RS) o futuro ministro interino da Educação. José Henrique Paim Fernandes é tão jeitoso para o Poder quanto Aloizio Mercadante, que vai para a Casa Civil. Secretário-executivo, o futuro ministro adora um avião da FAB. No dia 29 de Setembro passado, Paim requereu um jatinho do governo para viajar ‘a serviço’ de Porto Alegre para Brasília. Era um domingo..

Ponto Final

‘No Brasil, temos o iPhone mais caro do mundo, o Play Station mais caro do mundo, e até o médico cubano mais caro do mundo’
Ricardo Amorim, economista e apresentador do Manhattan Connection.

Charge de Aliedo

O celular do Dr. Fortes
Boa praça, o então ministro das Cidades no governo Lula, Marcio Fortes, empolgou-se numa entrevista a um jornal de grande circulação no Rio e permitiu a publicação de seu celular, para que os cidadãos o telefonassem em questões de emergência concernentes à sua pasta. O jornal publicou o celular na capa, em manchete de alto de página, com a chamada “Ligue para o ministro” e o número do aparelho.
De fato, ele não teve paz. Mas uma ligação chamou sua atenção. Fortes estava numa reunião no ministério quando seu celular tocava insistentemente o mesmo número. Ao atender, ouviu da anônima interlocutora:
– Doutor Marcio Fortes, pelo amor de Deus, eu estou passando mal, me ajuda, manda uma ambulância para mim aqui na rua.
Era uma moradora de Duque de Caxias (RJ). Fortes não titubeou e acionou o SAMU da cidade. A mulher foi socorrida. Mas depois dessa, trocou o celular.

Com Maurício Nogueira, Luana Lopes e Equipe DF e SP


About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: