Agressores confessos de professor vão ficar pelo menos 30 dias presos


Agressores confessos de professor vão ficar pelo menos 30 dias presos A medida visa evitar que os dois suspeitos, detidos em flagrante, sejam postos em liberdade ou interfiram nas investigações

Lucas permanece na UTI após ter a mandíbula quebrada e sofrer traumatismo craniano

Após serem presos em flagrante na noite dessa segunda-feira (24/2), os jovens que agrediram o professor de Educação Física, Lucas Silva Lopes Xavier, 27, no Shopping Pier 21, tiveram a prisão convertida em preventiva. A medida do Tribunal de Justiça pretende evitar que Yago Barboza da Silva, 21 anos, e Matheus Phanta Junges, 20 anos sejam soltos e cometam outros crimes ou atrapalhem a investigação. Eles devem ficar ao menos 30 dias presos e esse período pode ser prorrogado.

Segundo testemunhas, o crime ocorreu quando a vítima dirigiu-se ao banheiro próximo à entrada principal do shopping no último domingo (23/2) e reclamou com rapazes que urinavam em área pública. O professor está internado na unidade de terapia intensiva (UTI) do Hospital Santa Helena e não se recorda do episódio. Ainda não há previsão de alta. Embora Lucas esteja consciente, o quadro dele é considerado grave. As pancadas provocaram traumatismo craniano e a quebra da mandíbula.
O maxilar será reconstruído por intervenção cirúrgica, mas o que mais preocupa os médicos são três coágulos no cérebro. Talvez seja necessário submetê-lo a um procedimento a fim de drenar o sangue. Além disso, Lucas está com os movimentos do lado esquerdo do corpo comprometidos.

Yago foi detido no momento em que chegava da faculdade e informou à polícia onde Matheus morava. O comparsa foi preso logo em seguida. Os dois vão responder por homicídio tentado qualificado com motivo fútil, já que a vítima não teve chance de defesa.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: