Agnelo escolhe Cláudio para o Senado e provoca incêndio nas hostes petistas

O secretário da Copa, Cláudio Monteiro (PRP), foi escolhido como candidato do governador Agnelo Queiroz ao Senado. A decisão seria tornada pública neste fim de semana. O adiamento se deve às denúncias de superfaturamento nas obras do Estádio Mané Garrincha, apontadas em relatório do Tribunal de Contas.

Mesmo sem ser ordenador de despesas (cabe a Terracap contratar e pagar todo serviço relacionado ao estádio) Cláudio Monteiro tem seu nome diretamente associado à obra. E como foi descoberto um sobrepreço estimado em 400 milhões de reais, Agnelo decidiu esperar a poeira baixar para oficializar a indicação.

A escolha de Cláudio Monteiro, cuja notícia já circula pelos corredores palacianos e rodas políticas, pegou de surpresa e irritou o PT. Os deputados Geraldo Magela e Chico Leite, principais postulantes à vaga na legenda petista, prometem se rebelar.

Agnelo foi criticado pela escolha, mas está irredutível. Como resposta a esse ato, que muita gente tem definido como sendo intempestivo e ditatorial , correntes do partido avaliam jogar a própria sucessão do governador na convenção de junho.

Próceres do PT que discordam da orientação política do Buriti admitem apoiar uma eventual iniciativa de Geraldo Magela e Chico Leite. Os dois estariam propensos a unir forças para bater chapa contra Agnelo. O governador, porém, minimiza essa rebeldia.

Na avaliação de Agnelo Queiroz – e foi esse um dos principais motivos para a tomada de decisão – Cláudio Monteiro agregaria novas correntes para o projeto da reeleição. No entendimento do governador, os outros dois postulantes, embora petistas históricos, não acrescentariam nada na somatória dos votos.

Fonte: Notibras – José Seabra.

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: