Ação remove obras em áreas públicas de duas cidades


Ação remove obras em áreas públicas de duas cidades

Cidade Estrutural e Gama receberam fiscalização que resultou na remoção de quatro edificações

A Cidade Estrutural e o Gama receberam, nesta terça-feira (8), uma fiscalização do Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo do Distrito Federal. A ação resultou na remoção de quatro edificações, além de muros e cercas que demarcavam ilegalmente lotes em áreas públicas. Tudo havia sido construído sem autorização.

A Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops) e a Agência de Fiscalização (Agefis) coordenaram os trabalhos e contaram também com o apoio da Polícia Militar, do Corpo de Bomeiros, do Instituto Brasília Ambiental (Ibram), do SLU, da CEB e da Terracap. Cinquenta e quatro servidores foram mobilizados.

Uma das equipes removeu duas edificações, entupiu uma fossa e retirou 250 metros de cerca na região da Chácara Santa Luzia, na Estrutural. De acordo com levantamento realizado desde a última semana, as construções foram erguidas durante o final de semana.

“É proibido construir naquela área, pois ela está muito próxima dos limites com a Floresta Nacional de Brasília”, explica o subsecretário da Seops, Nonato Cavalcante.

A outra fiscalização aconteceu na região do Gama. O primeiro ponto onde houve remoção de obras irregulares fica na DF-475 Km 20, do Setor Ponte Alta Norte. Os órgãos do governo encontraram no local um parcelamento do solo ainda em fase inicial e retiraram 145 metros de muro, dois alicerces e uma edificação em madeira.

No mesmo setor, desta vez em uma chácara sem nome em frente ao Condomínio Vencedor, um ponto clandestino de energia e um poste que haviam sido instalados irregularmente em um lote foram retirados. A obra irregular que era alimentada pela gambiarra havia sido removida na semana passada.

A mesma equipe foi deslocada para o Setor Oeste do Gama, nos fundos da Chácara 13, onde encontrou e removeu uma edificação feita em madeira. Na Quadra 49 do Setor Leste, dois muros que eram usados para demarcar lotes de becos acabaram erradicados.

Estatísticas
De acordo com relatório com dados referentes ao ano de 2013, Estrutural e Gama estão entre as cidades mais fiscalizadas do DF quando o assunto é invasão de área pública. Na primeira foram registradas 375 obras irregulares removidas em 175 operações de janeiro a dezembro do ano passado.

No mesmo período, os órgãos do governo retiraram 79 construções em 48 ações realizadas no Gama.

“São áreas onde infelizmente há reincidência de casos de invasão de área pública. Este ano, devemos reforçar a fiscalização nas duas cidades”, afirma o subsecretário Cavalcante.


Fonte: Ascom/Seops

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: