AÇÃO Comitê descaracteriza loteamentos irregulares em fase inicial


Aproximadamente 2,6 quilômetros de cerca e duas cisternas foram removidos em duas operações do Comitê de Combate ao Uso Irregular do Solo, realizadas na manhã desta quinta-feira (3). As ações, coordenadas pela Secretaria da Ordem Pública e Social (Seops) e pela Agência de Fiscalização (Agefis), foram realizadas no Núcleo Rural Café Sem Troco, região do Paranoá, e na cidade Estrutural. Participaram, ao todo, 70 servidores.

O maior volume de remoções ocorreu na região da Chácara Santa Luzia, na cidade Estrutural. O local parcelado irregularmente ficava dentro da área de tamponamento da Floresta Nacional de Brasília – que corresponde a um raio de 300 metros dos limites da reserva – e vem sendo alvo de constantes tentativas de invasão, todas repelidas pelos fiscais do GDF.

Foram retirados dali 160 metros lineares de cerca em tapume, 80 metros lineares de cerca em madeira e 1,6 mil metros lineares de cerca feita em arame farpado. Os membros do Comitê removeram, ainda, 110 metros lineares de projeção de cerca. Isso quer dizer que estavam fixados ao solo só os postes, sem o arame.

No Núcleo Rural Café Sem Troco, os órgãos de fiscalização atuaram no Km 1 da DF-270. A última operação no local havia ocorrido a menos de um mês, dia 18 de dezembro. Desta vez, foram erradicados no 730 metros lineares de cerca de arame e duas cisternas foram entupidas. Os agentes do Comitê continuarão a monitorar a área para evitar novas tentativas de parcelamento irregular.

Estiveram envolvidos nas operações, além de Seops e Agefis, a Polícia Militar, a CEB, a Caesb e a Terracap.
Seops

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: