A vingança contra Dilma e o PT: Rachel Sheherazade renova com SBT e volta a comentar em 30 dias



Sheherazade com Leon Abravanel, diretor de
produção, e José Roberto Maciel,
vice-presidente do SBTROBERTO NEMANIS/SBT
Assediada pela Band, a jornalista Rachel Sheherazade renovou contrato com o SBT por mais quatro anos. O novo acordo foi assinado no final da tarde de hoje (8). Para manter a polêmica jornalista, o SBT teve de ceder em dois pontos: 1) vai liberar seus comentários no SBT Brasil, proibidos desde o início de abril; 2) deu a ela um “aumento substancial”, o que eleva a multa contratual e dificulta sua eventual mudança para outra rede.

Sheherazade, no entanto, não terá um programa semanal de debates no SBT. O novo contrato até permite isso, mas ela renovou pelas mesmas funções que já exercia antes, como apresentadora e comentarista.

O que mais seduziu Rachel Sheherazade, além do aumento, foi o compromisso dos principais executivos do SBT de que ela voltará a dar sua opinião, assim que a repercussão de seus recentes comentários “esfriar”.

Segundo uma alta fonte da emissora, ela voltará a opinar no SBT Brasil dentro de um mês. Será montada uma estratégia com o diretor de jornalismo, Marcelo Parada, para que Sheherazade “volte aos poucos”, sem chamar muita atenção (em outras palavras, sem atrair a ira dos defensores dos direitos humanos e do governo).

Na semana passada, Rachel Sheherazade recebeu uma tentadora oferta da Bandeirantes. A emissora estaria disposta a pagar R$ 350 mil mensais para ela dividir o Jornal da Band com Ricardo Boechat e Ticiana Villas Boas. Ela ficou interessada na proposta, mas optou por renovar com o SBT, até porque conseguiu aumento e o que mais queria: a liberdade de opinar.

Em fevereiro, Rachel Sheherazade virou notícia ao achar “compreensível” a atitude de um grupo de “justiceiros” que prenderam a um poste e torturaram um suposto assaltante de 16 anos no Rio de Janeiro. A opinião gerou revolta de partidos políticos e entidades defensoras dos direitos humanos. Ricardo Boechat, âncora do Jornal da Band, chegou a declarar que a opinião dela era “uma bosta”.

Pressionado pelo governo federal, que sentiu desconforto com os comentários de Sheherazade, o SBT proibiu os jornalistas de emitirem opinião nos telejornais da emissora, no início de abril.

Fonte: Noticias da TV – Uol

About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: