A SUPROC entende de lideranças comunitárias?


Por: Ana Jara Macêdo e Germano Guedes 

 Devidos aos comentários que vem ocorrendo na cidade Estrutural com relação a “novela” da eleição do Conselho de Segurança da cidade, resolvemos escrever nossos sentimentos e indignação. 
 A eleição acontece no dia 28/09/2013, local da votação a definir, isto mostra logo de início a falta de organização da SUPROC. De outro lado, há comentários que os líderes comunitários só poderão votar nos supostos candidatos a presidência, se apresentarem 50 nomes de pessoas moradoras da cidade. Gostaria de perguntar para o órgão competente da SUPROC, quem foi que informou a eles que liderança é feita através de abaixo assinado? Isso é baseado em alguma lei distrital ou federal? Será que a SUPROC entende o que realmente significa liderança?
 Aqui na cidade Estrutural todo e qualquer cargos que evolvem a palavra eleição tem a mão de alguém querendo tirar aproveito da situação. Na primeira eleição da atual presidenta Solange Almeda, entrou com um mandato de segurança contra o servidor comissionado da administração, onde o estatuto dos CONSEGs diz que qualquer pessoa que tem cargo no governo não pode concorrer a presidência do CONSEG. Isto prova que não há uma fiscalização por parte da organização do órgão. Aqui é o famoso ditado, “Primeiro se bate, depois se pergunta”.

 O mesmo capítulo volta se repetir nos bastidores da Estrutural. Uma eleição que está parecendo mais um pé de guerra do que algo democrático. Solange nos informou que no inícios das inscrições ela foi impugnada no art.81, onde o mesmo informa que qualquer pessoa que ocupa cargo que tenha remuneração teria que se afastar 6 meses antes. Porém, a mesma teve que provar de todas as formas que não tem cargo governamental. O pé de guerra é tão grande em torno das eleições que há comentários que suas concorrentes não moram na cidade, porém gostaria de frisar que só há comentários, pois quem deve fiscalizar e informar é a SUPROC.

 Deixo aqui o meu conselho como líder comunitário e morador da Estrutural, a SUPROC está deixando a desejar em tudo na nossa cidade. A exemplo disso é, quem deveria e deve votar certamente são aqueles participantes ativos das reuniões que ocorreram durante o ano, e que tenha no mínimo comparecido 5 vezes para prestigiar o trabalho do Conselho Comunitário de Segurança. 


Outra falha do órgão foi uma palestra com o coordenador dos cursos do CONSEGs, dia 19/06/2013, onde até hoje pelo menos nós que fizemos parte desta reunião não recebemos o certificado até o fechamento da matéria. Devido ser fim de semana não entramos em contato com os coordenadores do CONSEGs, porém encaminhamos emails fazendo questionamentos, estamos aguardando resposta.




About A Politica e o Poder

%d blogueiros gostam disto: